Blog da Magda Vieira; Nutrição, Saúde e Bem-Estar

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Nutrição na infância


Entre os fatores que influenciam o crescimento da criança, os alimentares são os mais facilmente mais controláveis e só dependem do meio em que ela vive, ou seja, da disponibilidade de nutrientes. Uma criança que não recebe todos os nutrientes na quantidade em que precisa apresentará problemas em seu crescimento. Basta a carência de uma única vitamina, por exemplo, para que a formação dos tecidos seja afetada de alguma forma.
Não havendo doenças ou deficiência de hormônio, uma boa alimentação permite que a criança cresça de acordo com o potencial genético.
Para compor uma alimentação equilibrada, ou seja, que tenha potencialmente condições de fornecer os nutrientes necessários para o crescimento e a manutenção do organismo da criança, é preciso seguir três princípios básicos: Alimentos de todos os grupos, proporções adequadas e Variar ao máximo os alimentos.
O balanceamento nutricional consiste em verificar se a alimentação está na proporção adequada e se contém a quantidade de calorias e nutrientes (carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais) necessária para garantir o perfeito crescimento e desenvolvimento da criança. A criança com uma boa alimentação, com todos os nutrientes, na quantidade adequada, brinca mais, aprende com mais facilidade na escola, cresce e se desenvolve melhor.

Energia para cada
faixa etária
IDADE
NECESSIDADE MÉDIA DIÁRIA
Kcal
6 a 12 meses
900 calorias
1 a 3 anos
1300 calorias
4 a 6 anos
1800 calorias
7 a 10 anos
2000 calorias

A alimentação da criança precisa ser bem planejada para que não haja o risco de faltar qualquer nutriente. O primeiro passo é elaborar um cardápio de acordo com os hábitos da família e fazer uma lista de compras. Rotinas bem simples, mas que darão início à formação de bons hábitos alimentares, pois é com o cardápio na mão que se pode ter uma idéia da variedade, da harmonia e avaliar se todos os grupos de alimentos estão presentes na quantidade de que a criança precisa.

As refeições em família devem ser momentos de prazer

Evite repreender a criança de maneira agressiva durante as refeições. Isso gera transtornos e a empurra para reações extremas, como tentar afastar-se do convívio familiar ou simplesmente rejeitá-lo.

Para estimular a criança a comer melhor

Os cardápios elaborados para crianças, além de nutritivos, devem ser atraentes, para estimulá-las a se interessarem pelas refeições. Outro fato importante em que a refeição precisa ser um momento de prazer e de bom relacionamento para toda a família. A criança pode comer melhor com simples atitudes, que vão desde a escolha dos alimentos até o modo de prepará-los.

1) Cardápios coloridos
As cores dos alimentos ajudam a compor a apresentação dos pratos e são ótimas para atrair a atenção e o apetite da criança. Para isso, as frutas, os legumes e os folhosos são bons aliados.

2) Alimentos preferidos
Sempre que possível, inclua nas refeições da criança os alimentos de maior preferência. Assim, ela aceitará com mais facilidade os outros

3) Importância da alimentação
Na medida do possível, explique para a criança a função dos alimentos e por que a dieta deve ser tão variada e não conter só biscoitos ou chocolates.

4) Modo de preparo dos alimentos
A família e a criança não precisam ter cardápios diferentes, o ideal é adaptar a maneira de elaborar os alimentos usados habitualmente pelos adultos de acordo com a faixa etária das crianças. Em vez de assar a carne, cozinhe e desfie-a, assim a criança pequena a aceitará muito mais facilmente.

5) Insistir com as novidades
Nem sempre a criança concorda em comer uma preparação que lhe é oferecida pela primeira vez.  Algumas precisam provar o mesmo alimento de 8 a 10 vezes antes de aprová-lo e incluí-lo em seus hábitos alimentares.

6) Água
        A necessidade de água para uma criança é determinada através da perda de água que ela apresente através da transpiração, das fezes e da urina. Crianças durante a amamentação não necessitam de água, mesmo em dias mais quentes. Uma quantidade mínima de água é necessária para o crescimento, recomenda-se 1,5ml/kcal/dia. É necessário atentar-se aos casos de vômitos e diarréias devido o risco de desidratação.

Preparações adequadas estimulam o apetite da criança

Para que esse assunto não se transforme num problema dentro de casa, procure desde cedo estimular o apetite da criança oferecendo cardápios coloridos, alimentos de fácil aceitação e preparações simples. Alimentação infantil podem causar consequências ao crescimento e desenvolvimento infantil, podendo até mesmo afetar a vida adulta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Blog da Magda Vieira - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Giovanna Lacerda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo