Blog da Magda Vieira; Nutrição, Saúde e Bem-Estar

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Melhor Idade


Aos 65 anos entramos em uma etapa diferente da nossa vida: a terceira idade. Neste momento o corpo se transforma, cessa o crescimento e o desenvolvimento. As estruturas orgânicas se modificam e fatores genéticos, nutricionais e o estilo de vida do idoso se tornam importantíssimos para que se mantenham saudáveis e impeça doenças.

O planejamento das necessidades nutricionais do idoso é um desafio e uma arte de despertar o apetite, e deve basear-se no peso, no tipo e intensidade da atividade física e nas patologias associadas.

Em decorrência do envelhecimento os idosos apresentam uma perda de interesse pela ingestão adequada de alimentos, especialmente líquidos e fibras. A perda de parte ou de toda dentição dificulta o consumo de alimentos mais fibrosos e calóricos.

A atrofia das papilas gustativas faz o idoso apreciar sabores mais intensos (ácido e amargo), mas o sabor doce e o sabor salgado estão diminuídos. Todos estes fatores, adicionados à redução do reflexo gastro-cólico e do peristaltísmo ajudam a constipação intestinal e flatulência no idoso.
A Dietary Allowances Commission and Food and Nutrition Board, Recomenda 1 a 1,5 ml de líquidos por Kcal de alimento, ou seja 8-10 copos de líquidos ao dia. Deve-se incentivar o consumo de sucos naturais, água de côco, gelatina, chá de ervas e água.

Em relação as fibras a recomendação é de 20-30 g/dia sendo 25% de fibras solúveis (6g) como: frutas, aveia, legumes e cevada, e fibras insolúveis: folhas, trigo, grãos e alguns legumes.

Calorias

As necessidades calóricas de um idoso maior de 70 anos estão em geral diminuídas e associadas a atividade física menor. O metabolismo no idoso de 50-70 anos é diminuído em cerca de 7,5% e caí em 10% após 70-80 anos. Recomenda-se para os idosos com idade acima de 65 anos; 35 a 40 Kcal/kg/dia e para as idosas, 33 a 40 Kcal/kg/dia Veja agora, algumas orientações gerais sobre o emprego das proteínas, carboidratos e lipídios.

Proteínas

Nos idosos a síntese de proteínas estão mais lentas e estão diminuídas sua digestão e incorporação. Por tanto, devemos ofertar mais qualidade protéica do que quantidades; o idoso não deve fazer dietas restritivas e vegetarianas extremas. Os aminoácidos essências têm suas necessidades aumentadas em até 2 vezes as recomendações de um adulto, para manter o balanço nitrogenado positivo (Ex. metionina e lisina).

Os idosos geralmente apresentam massa magra diminuída e perda de vigor físico e mental. No sentido de elaborarmos uma dieta adequada devemos preferir peixes (salmão, sardinha, cavalinha), peito de frango, lombo de porco, carne vermelha magra (músculo, patinho, alcatra, filé mignon, coxão mole), leite e seus derivados desnatados.

Evitar – carnes vermelhas gordas (cupim, costela, contrafilé), pernil de porco, vísceras escuras (de frango e de peru), embutidos (salsicha, calabresa), leite e seus derivados integrais.

Recomendação: é igual ao jovem adulto 0.8 g/Kg/dia. (DRI 2002) ou 10-35% do valor energético total da dieta(DRI2002). Alguns autores recomendam para as pessoas com idade acima de 55 anos 1g/Kg/dia.

Carboidratos

A maior parte da oferta calórica diária deve vir dos carboidratos (50-60%). Os idosos podem ter alterações da curva glicêmica similar ao diabético, onde, é importante ofertar carboidratos integrais ricos em fibras e alimentos com baixo e moderado índice glicêmico.

Devemos restringir a sacarose e farinhas altamente refinadas, que está associada a causas de constipação intestinal, câncer de cólon e diabete mellitus. Dar preferência aos carboidratos complexos como arroz, pães e massas integrais, aveia, bolachas integrais, frutas e vegetais variados. É comum em idosos apresentarem flatulência com alguns vegetais como brócoli, pimentão, pepino, couve-flor; uma dieta rica em fibras ajuda na integridade intestinal e diminuição da flatulência.

Evitar – açúcar refinado, farinha de trigo refinada, melaço de cana, açúcar mascavo.

Recomendação: 45-65 % do valor energético total da dieta ou 130g de carboidratos ao dia ou menos de 5% do valor calórico total das dieta em açúcar (sacarose).
Lipídios
Os idosos tendem a apresentar elevação da pressão arterial, elevação do colesterol total e LDL (colesterol ruim) e diminuição do HDL (colesterol bom), principalmente com a redução da atividade física. Normalmente o idoso apresenta uma deficiência de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K).

As recomendações de gorduras da dieta do idoso devem ser de 25 35% do valor calórico total da dieta. Em alguns casos, recomenda-se um aumento de 30-40% do valor calórico, o que torna a dieta mais palatável ao idoso com caquexia ou anorexia.

Evitar – As gorduras trans (fast-food, bolachas recheadas, sorvetes e comida industrializada congelada) devem ser evitadas. Diminuir as gorduras saturadas e o colesterol da alimentação.

Recomendações – A distribuição das gorduras deve ser: Gorduras monoinsaturadas maior que 15 – 20%; Gorduras poliinsaturadas maior que 10%; Gorduras saturadas menor que 7-10%; Colesterol menor que 200mg.

As recomendações de ômegas são respectivamente (5-10%) de ômega 3 e para ômega 6 (0,6-1,2%).

Fonte: Diretrizes de Dislipidemias e Prevenção de Aterosclerose 2001

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Blog da Magda Vieira - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Giovanna Lacerda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo