Blog da Magda Vieira; Nutrição, Saúde e Bem-Estar

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Caminhar uma hora por dia reduz fator genético da obesidade


Caminhar em um bom ritmo diariamente leva à redução do índice de massa corporal 

O sedentarismo amplia a predisposição genética para a obesidade, mas é possível reduzir seus efeitos à metade caminhando a um ritmo constante durante uma hora por dia, revela um estudo apresentado no dia 14/03, quarta-feira, nos Estados Unidos.
A pesquisa mostra que caminhar em um bom ritmo diariamente reduz a influência genética na obesidade, o que se traduz pela queda à metade do índice de massa corporal (IMC), assinalaram os pesquisadores.
O trabalho foi apresentado na conferência sobre nutrição, atividade física e metabolismo (EPI/NPAM, na sigla em inglês), organizada pela Associação Americana do Coração (AHA) reunida nesta semana em San Diego, Califórnia (oeste).
Já um estilo de vida sedentário, marcado pelo ato de ver televisão quatro horas por dia, aumenta a influência dos genes sobre o tamanho da cintura e faz subir 50% o Índice de Massa Corporal (peso dividido pela altura ao quadrado), acrescentaram os especialistas, em um comunicado.
Uma pessoa com um IMC de 30 ou mais é considerada obesa.
Participaram do estudo 7.740 mulheres e 4.564 homens. Os cientistas colheram dados sobre a atividade física dos participantes e as horas dedicadas a ver televisão durante dois anos antes de avaliar o Índice de Massa Corporal.
O efeito da predisposição genética à obesidade foi calculado com base em 32 variações genéticas que influenciariam o aumento de peso.
Cada uma destas variantes genéticas que predispõem à obesidade podem aumentar o Índice de Massa Corporal 0,13 kg/m2, segundo os especialistas, entre eles Qibin Qi, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard em Boston (Massachusetts, nordeste).
No entanto, este efeito pode ser reduzido nos indivíduos que realizam mais atividade física, em comparação aos que se movem menos, com perdas de 0,15 kg/m2 e 0,08 kg/m2.
Do mesmo modo, o efeito genético do sedentarismo sobre o IMC foi mais pronunciado entre os participantes que passaram 40 horas por semana vendo televisão, em comparação aos que dedicam a essa atividade uma hora ou menos. Os primeiros aumentaram 0,34 kg/m2 de IMC contra 0,08 kg/m2 para os segundos.
Segundo os autores do estudo, o americano médio vê televisão de quatro a seis horas por dia.
Os testes genéticos para determinar se uma pessoa é portadora das variações que predispõem à obesidade, no entanto, ainda não estão disponíveis ao público e os cientistas aconselham aos médicos perguntar a seus pacientes se têm antecedentes familiares.

Fonte: Notícias UOL 

Almoço da nutri


    Ummmmmmmm... pensa em um almoço saboroso! E muuuuuuuuuito nutritivo também... vamos lá, falando sobre essa deliciosa, saborosa, colorida e prática refeição de hoje.

    Primeiro as cores... vitaminas e minerais estão nas cores... é importante consumir as 5 cores diárias... no mínimo 4 tipo de cores diferentes. Beterraba (roxa) e cenoura (laranja) cozidas; folhas - alface (verde) e repolho (roxo) e maçãs picadinhas; Molho para salada (1 limão, pitada de sal e azeite); batata sauté e filé grelhado com um fio de azeite. Mais ou menos 400 kcla todo o prato.

Batata sauté

Ingredientes: 10 batatas médias, 1 xícara de chá de cebolinha e salsa picadinhas, 2 colheres de sopa margarina light, 1/2 colher de café de sal, 2 cebolas e 6 dentes de alho.

Modo de preparo: Descasque as batatas e corte-as em pedaços pequenos ou as deixe inteiras; Cozinhe-as com 1 colher de café de sal (rasa); Após cozidas ponha-as num escorredor até que saia toda água; Numa panela coloque a margarina light, o alho amassado e a cebola batidinha e complete o sal (se o da batata não tiver sido suficiente); Deixe refogar até que a cebola fique macia; Desligue; Na hora de servir, torne a colocar a panela no fogo; Quando a margarina (com os temperos) estiver quente (não muito); coloque as batatas e vá mexendo (com cuidado para não desmancharem), até que fiquem bem encorpadas da margarina light; Desligue, coloque a salsa e cebolinha picadas, misture bem e sirva.
Uma média de 30 minutos de preparo e serve 8 porções!

    Mais uma sugestão que faz parte do meu dia a dia, que alem de muito gostoso, ficou muito agradável aos olhos também! Refeição completa que faz parte de uma reeducação alimentar, rotina de vida saudável e para quem está no processo de emagrecimento. Um almoço ou jantar saudável, leve, completo e o melhor... muuuuuito saboroso! Quem está no processo que ganho de massa magra e e ganho de peso terão suas quantidades aumentadas. 

Abraço enorme meus queridos!!!! Bom apetite...

Consulte-se com um nutricionista e aprenda a ter uma alimentação saudável!






quinta-feira, 26 de abril de 2012

Dia Nacional de Combate à Hipertensão.


Nutrição e hipertensão

O objetivo inicial do tratamento nutricional é diminuir a ingestão de gorduras saturadas, pois constituem o principal fator da elevação de LDL-c (colesterol).
 O tratamento nutricional é essencial para o sucesso no controle da pressão arterial. O controle da hipertensão em medidas dietéticas não visa apenas à redução dos níveis pressóricos, mas também a adoção de hábitos alimentares permanentes. A dieta como único recurso terapêutico, tem se mostrado ser eficaz.

 Quais alimentos o hipertenso deve consumir e dar preferências?
Carnes magras em preparações assadas, grelhadas ou cozidas; leite, iogurte, coalhada, desnatados, queijos brancos; óleos vegetais: soja, canola, azeite, milho, girassol; alimentos ricos em potássio (natriurético): inhame, feijão preto, lentilha, abóbora, cenoura, chicória, couve-flor, vagem, espinafre, nabo, rabanete, abacate, banana, ameixa, laranja, mamão, maracujá, temperos como alho, salsa, coentro, cebola, cebolinha, orégano, limão, louro no lugar do sal; peixes gordos: sardinha, atum, cavala, salmão, arenque; semente de linhaça dourada, (2 colheres sopa/dia): fonte de ômega -3 e fito estrógenos; aipim, inhame, batata-doce, pão sem sal ou integral em substituição aos pães com sal; alimentos ricos em magnésio (vasodilatador) : couve, salsa, espinafre, gérmen de trigo, pão integral, nozes, amêndoas; e ler sempre o rótulo dos alimentos industrializados evitando sódio e cloreto de sódio.

E os alimentos que devem ser evitados?
Carnes gordas e frituras; enlatados: molho de tomate, azeitonas, picles, salsicha; embutidos: lingüiça, mortadela, salame, apresuntado, calabresa; salgados: carne-seca, toucinho, bacon, aves/peixes defumados; caldo de carne, galinha, ou vegetais ou temperos prontos, sopas desidratadas; leite integral ou desnatados em pó, coalhada, iogurte, integrais, queijos amarelos, cremosos, nata; produtos industrializados contendo sódio: bicarbonato de sódio, fosfato de sódio, glutamato monossódico, hidróxido de sódio, sulfato de sódio, propionato de sódio, ciclamato de sódio e sacarina sódica; estimulantes: café, chá preto, chá mate, guaraná natural, refrigerantes a base de cola (principalmente os dietéticos), capuccino; antiácidos (sonrisal, sal de adrews, alka-seltzer) e laxantes sem prescrição médica; alimentos dietéticos em excesso.

Uma boa alternativa para ajudar no controle da pressão arterial é: 
- Manter uma vida saudável sem stress;
- Manter bons hábitos de atividade física;
- Introduzir hábitos alimentares saudáveis como:
 Fazer pelo menos 6 refeições por dia
 Retirar o saleiro da mesa e usar temperos naturais
 Tomar bastante água (2,5 litros /dia) *se puder consulte seu médico
 Consumir pelo menos 3-4 porções de frutas por dia
 Consumir pelo menos 3-4 porções de verduras por dia
 Consumir pelo menos 3 porções de lácteos sem gordura como fonte de cálcio
 Dar prioridade e utilizar alimentos naturais e abolir os industrializados ricos em gordura e sal como salsicha, presunto, bacon etc.
 Consumir alimentos que sejam fontes de fibras

         Com estes cuidados, você estará contribuindo para o sucesso do tratamento anti-hipertensivo e melhorando sua qualidade de vida. Cuide-se!

Almoço da nutri



Hummm... que delícia!!! Saudável, nutritivo e completo por todos os grupos e cores... olhem que lindo!

    Contendo Salada à vontade com as 5 cores necessária para nosso dia a dia (vermelho - tomate, roxo - beterraba, verde - alface e acelga, branco - couve flor e repolho e laranja - cenoura), um pedaço de carne de sol grelhada, 2 colheres de sopa de arroz, 1 colher de sopa de feijão que ficou escondidinho na foto e acompanhado de um delicioso suco de maracujá natural.

    Para quem me acompanha, sabe que não sou muito fã das carnes vermelhas... mas duas vezes por semana, elas fazem parte da minha alimentação. Ontem anoite meu jantar foi um delicioso peixe ao molho com legumes e batatas. Me esqueci de tirar a fotinha... mas os próximo postarei! Sempre sugestões deliciosas para vcs.

Você pode comer de tudo! Com moderação é claro.... Busque o acompanhamento de um nutricionista!

Abraço enorrrme pra todos vocês!!!!!!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Neurose da balança gera ansiedade e pode atrapalhar a dieta



A briga com a balança pode parecer uma relação de amor e ódio envolvendo todos os sintomas: ansiedade, dependência e fuga depois de um fim de semana gordo. Não é uma doença, mas essa "neura" pode atrapalhar qualquer plano de dieta.
Depois de ouvir "ameaças" de pacientes "só vou na consulta se você não me pesar", a nutricionista Adriana Kachani resolveu estudar o tema. Ela acaba de defender uma tese no Instituto de Psiquiatria da USP sobre as motivações e os riscos de se pesar demais ou de menos.
A pesquisa foi feita com 125 pessoas com e sem transtornos alimentares, como anorexia e bulimia. Os resultados mostram que as mais insatisfeitas com seus corpos se pesam mais e que a maioria sobe na balança querendo mais coisas além de saber o peso.
Muitos se pesam para saber o quanto podem comer amanhã ou o quanto precisam fazer de exercício. Outros, para ter uma garantia de que estão bem.
A analista de sistemas Daniela Campos, 31, sobe na balança todo o dia para se lembrar de que não está magra. "Se não me peso todo o dia, posso sair comendo o que vejo pela frente." Está de dieta há um ano, já perdeu 16 quilos e quer perder mais nove.
"O problema é que engordo muito rápido", diz, botando a culpa na pizza: "Três pedaços já dão diferença. Se não me pesar sempre, não consigo me controlar".
Semanas atrás, quando estava prestes a deixar a casa dos 80 quilos, Daniela chegou a se pesar mais de uma vez por dia. "Acordei à noite para checar. Estava muito ansiosa, 80 quilos era um marco. Agora, com 79, estou mais calma." Mas nem assim pensa em se livrar da balança: "Talvez no futuro eu consiga".
Pesar-se demais não quer dizer necessariamente que a pessoa tenha transtorno alimentar, mas, segundo Táki Cordás, psiquiatra e co-orientador da tese, é um alerta. "É preciso observar outros sinais, por exemplo, se ela tem preocupação exagerada com o físico, se ela pauta a vida pela pesagem e se fica angustiada quando não se pesa."
Há outras rotinas de "checagem do corpo", entre elas olhar no espelho, experimentar roupas ou apertar dobrinhas. "Pode não ser doença, mas essa preocupação exagerada causa uma restrição da liberdade", afirma Cordás.
Quando os números da balança não agradam, a frustação pode ser grande. "Depois de decepções a pessoa pode parar de se pesar. Isso só atrapalha. A pesagem é fundamental para quem quer perder peso", diz Kachani.

'DIA DE PESAGEM'
Daniela jura de pés juntos que, em um dia, pode engordar um quilo e meio. Já o engenheiro Max Forte, 43, vê o peso diminuir de segunda a sexta e aumentar nos fins de semana. Ele se pesa diariamente há oito anos e tem uma planilha com os números.
Os dois não estão errados: o peso varia mesmo de um dia para outro. Mas isso não quer dizer nada. "Não podemos nos esquecer de que 70% do nosso peso é água. Se você tomou mais líquido, fez menos xixi, pode dar diferença", explica o endocrinologista João Eduardo Nunes Salles, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Regional São Paulo).
Durante o dia, só com comida e bebida dá para ganhar mais de um quilo. Depois de metabolizados, alimentos mais salgados ou condimentados (como comida japonesa) ajudam a reter líquidos e influenciam no peso.
Outros fatores, como mal funcionamento do intestino, hormônios femininos e atividade física também interferem. Dependendo da pessoa, um jantar pode render até dois quilos a mais nos próximos três dias. Esse ganho de peso, porém, não é real.
Mesmo a gordura sendo metabolizada rapidamente, só dá para saber se a pessoa engordou depois de uns quatro dias, de acordo com os médicos. Por essas e outras eles não recomendam a pesagem diária, muito menos mais de uma vez por dia, antes ou depois de exercícios.
O ganho de peso é muitas vezes associado à ansiedade. Reforçar rituais que geram mais ansiedade, como se pesar muitas vezes, é conspirar contra si mesmo.
Como a perda de peso saudável deve ser gradual (500 g por semana), o ideal é subir na balança semanalmente ou até quinzenalmente.

FÓRMULA DA GORDURA
Não é tão fácil ganhar um quilo de gordura, segundo Paulo Roberto Correia, fisiologista do exercício da Unifesp. "O corpo precisa de mais ou menos 9.000 calorias em excesso para ganhar um quilo. Em um dia, se gastamos 2.000 calorias, seria preciso ingerir 11 mil, o que é quase impossível".
Mas não é tão difícil ganhar um quilo em uma semana: basta comer 1.200 calorias extras por dia, o equivalente a duas barras de chocolate.
O engenheiro Max Forte engordou quando morou uma temporada em Curitiba. De volta a São Paulo, criou uma fórmula para somar o quanto ele gastava de energia e o quanto consumia. Registrava tudo na planilha, além do peso. "A longo prazo, conseguia medir o os ganhos de massa muscular."
Como a matemática do peso não é simples e nem sempre é traduzida na balança, especialistas já defendem o uso de outras estratégias, como os exames de bioimpedância, que medem a taxa de gordura corporal.
Em casa, a melhor saída é olhar para o espelho e ver se aquela calça que não entrava está servindo. "Peso não serve para nada, medida é mais importante. Se você entrou numa calça que não estava entrando, é porque perdeu gordura".

Fonte: Folha UOL 

Deixe as paranoias de lado e mude sua vida. Seja saudável!
Procure um nutricionista!

Excesso na ingestão de refrigerantes aumenta risco de AVC


Pesquisadores do Cleveland Clinic's Wellness Institute e da Harvard University, nos Estados Unidos, afirmam que consumo elevado de refrigerantes (com açúcar ou light) está associado a um risco aumentado de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Por outro lado, pesquisa sugere que consumo de café (comum ou descafeinado) está associado a menor risco de derrame. Pesquisas anteriores já haviam relacionado o consumo de refrigerantes à obesidade, diabetes, pressão alta, colesterol alto, gota e doença arterial coronariana.
A pesquisa analisou o consumo de refrigerantes entre 43.371 homens que participaram do Health Professionals Follow-Up Study entre 1986 e 2008, e 84,085 mulheres que participaram do Nurses' Health Study, entre 1980 e 2008. Durante esse tempo, 2.938 derrames foram documentados entre mulheres e 1.416 em homens.
Em refrigerantes, a carga de açúcar pode levar a um rápido aumento da glucose no sangue e insulina, que, ao longo do tempo, pode conduzir a intolerância à glicose, resistência à insulina, e inflamação. Estas alterações fisiológicas influenciam no desenvolvimento de condições como aterosclerose e trombose, que se configuram como fatores de risco para acidente vascular cerebral isquêmico. Resultados ainda fornecem evidências de que o risco de AVC relacionado ao consumo de refrigerantes é maior entre mulheres.
Em contraste, o café possui ácidos clorogênicos, lignanos e magnésio, que atuam como antioxidantes capazes de reduzir o risco de derrame. Quando comparada com uma porção de refrigerante, uma porção de café descafeinado foi associada a um risco 10% menor de acidente vascular cerebral.

Jantar da nutri

Yakissoba


    A pedidos de muitos pacientes e amigos queridos, resolvi postar sempre comidinhas, lanches e delícias que fazem parte da minha vida, para acrescentarem no dia a dia de vocês também.
    Ontem meu jantar foi uma delícia, nutritivo e bem leve. Sem ultrapassar o horário recomendado, por volta de umas 19h. Com apenas 250kcal, excelente para um jantar, acompanhado de um suco natural de acerola. Vai ai, uma super sugestão para vocês.


Ingredientes

- 2 colheres (sopa) de óleo de gergelim
- 150 g de alcatra (do meio) cortado em tiras
- 200 g de filé de frango cortado em tiras
- 100 g de couve-flor em pedacinhos
- 2 xícaras de repolho desfiado
- 2 xícaras de vagem 
- 1 cenoura pequena cortada em rodelas finas
- 1 xícara (chá) de acelga picada
- 1 xícara (chá) de brócolis
- 1 cebola média cortada em cubos
- 1 pimentão inteiro
- 250g de macarrão japonês
- ½ xícara (chá) de shoyu


Modo de Preparo


Cozinhe por um minuto todos os legumes na água. Reserve. Use pouca quantidade de sal, apenas para temperar a carne. Numa panela anti-aderente, coloque o óleo de gergelim e um fio de azeite doure a carnes e o frango. A seguir adicione o shoyu, quando der uma leve fervura adicione todos os legumes e por último o macarrão, pré-cozido.

Essa receitinha rende 5 porções, rápida e prática! Adorooooooo.... O preparo foi feito por dona Beth Leão, querida sogra, com o meu acompanhamento. rs.... 

Valor nutricional e calórico por porção


calorias = 250 kcal
carboidratos = 19.2 g
proteínas = 21.2 g
lipídios = 10.0 g

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Dietas milagrosas não!


Boa tarde meus queridos,

    Hoje eu resolvi escrever sobre uma tal dieta milagrosa que está percorrendo o mundo virtual. Pra quem ainda não viu vou postar um link sobre a matéria absurda sobre emagrecimento... a que ponto chega uma pessoa no desespero para emagrecer.

O link é http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/lifestyle/2012/04/17/298405-dieta-polemica-elimina-ate-10-kg-em-10-dias-e-vira-moda-entre-noivas

    Meus queridos e queridas... nós não precisamos disso! Você não precisa disso... nós precisamos é de disciplina e força de vontade, não para hoje, mas para toda a vida. Uma vida com saúde!
    Essas dietas milagrosas fazem com que você adquira o tão indesejado efeito sanfona. Emagrece 5, 10 kg em 10 dias ou 20 é certo que nos meses seguintes ganhará 20kg. É um mecanismo de defesa do seu organismo. NÃO VALE A PENA!!!! Escolha ser saudável sempre, isso sim vale a pena!
    Além do mais, essa dieta maluca custa o equivalente a 2700 reais, mas pode sair ainda mais cara por conta dos efeitos colaterais.
    Vamos buscar o equilíbrio na vida. Vaidade tem limites. O milagre verdadeiro está dentro de você! Comece uma reeducação alimentar e conquiste seus objetivos e uma vida com muita saúde e disposição. Procure um nutricionista para melhor orienta-lo.

SER SAUDÁVEL É O EQUILÍBRIO!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Receitinha - Gelatina Diet de Chá Verde com Creme de Kiwi


Tipo: Alimentos Funcionais, Diet, Fonte de Ferro e Proteínas, Fonte de Fibras, Sem Glúten, Vegetariana
Categoria: Doces e Sobremesas

Ingredientes

2 sachês de gelatina em pó incolor e sem sabor (24g)
4 embalagens pequenas de chá verde pronto para beber (sem açúcar) (700mL)
4 colheres (sopa) de adoçante em pó culinário (40g)
4 unidades de kiwis médios descascados e picados (300g)
2 xícaras (chá) de ricota (300g)

Utensílios e equipamentos: Assadeira, Geladeira/Freezer, Liquidificador.

Modo de preparo

1. Hidratar a gelatina em 1 xícara (chá) do chá verde.
2. Em seguida, levar ao fogo em banho-maria até a gelatina dissolver. 
3. Retirar do fogo e dividir o chá com gelatina em duas partes.
4. Em uma metade, misturar o restante do chá-verde e 2 colheres (sopa) de adoçante. 
5. Despejar em uma assadeira (20 x 20 cm) e levar à geladeira por 2 horas ou até a gelatina ficar firme.
6. Colocar em uma panela o kiwi e o adoçante restante.
7. Cozinhar por 12 minutos ou até restar pouco líquido.
8. Retirar do fogo e bater a mistura no liquidificador com a ricota e a outra metade do chá verde com gelatina reservado. Dispor sobre a gelatina de chá verde (já firme). 
9. Deixar na geladeira por mais 2 horas ou até ficar firme.
10. Decorar com kiwi e servir.

Rendimento: 7 porções de 195 g.
Tempo: Demorado: mais de 1h e 30 minutos.
Substitutos na dieta: Fruta ou suco.

Quase 50% população brasileira está acima do peso


Pesquisa divulgada nesta terça-feira (10) pelo Ministério da Saúde revela que quase metade da população brasileira está acima do peso. De acordo com o estudo, o percentual passou de 42,7% em 2006, para 48,5% em 2011. No mesmo período, a proporção de obesos subiu de 11,4% para 15,8%.
Segundo o ministro Alexandre Padilha, um dos fatores do aumento do excesso de peso e da obesidade no Brasil é o consumo de alimentos gordurosos. Os dados revelam que 34,6% dos brasileiros comem em excesso carnes com gordura e mais da metade da população (56,9%) bebe leite integral regularmente.
Além disso, 29,8% dos brasileiros consomem refrigerantes pelo menos cinco vezes por semana. Por outro lado, apenas 20,2% ingere a quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde de cinco ou mais porções por dia de frutas e hortaliças.
Os números são da pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), que coletou informações nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal.
O levantamento, divulgado anualmente pelo ministério desde 2006, traz um diagnóstico da saúde do brasileiro a partir de questionamentos sobre os hábitos da população, como tabagismo, consumo abusivo de bebidas alcoólicas, alimentação e atividade física. Em 2011 foram entrevistadas 54.144 pessoas de janeiro a dezembro.
"Alimentar-se bem é o primeiro passo para ter uma qualidade de vida saudável. Temos que ter maior oferta de produtos industrializados saudáveis. No tocante aos supermercados, o objetivo é colocar produtos saudáveis mais visíveis”.
A pesquisa revela que as mulheres comem mais frutas e hortaliças, enquanto os homens comem mais carne com excesso de gordura. Quem tem mais de 12 anos de escolaridade tende consumir mais frutas e hortaliças, de acordo com o levantamento.
Apesar de "comer pior", os homens se exercitam mais do que as mulheres. Segundo a pesquisa, 39,6% dos homens fazem exercícios com regularidade. Entre as mulheres, a frequência é de 22,4%. O percentual de homens sedentários no Brasil passou de 16% em 2009 para 14,1% em 2011.
De acordo com o Ministério da Saúde, o sedentarismo aumenta com a idade. Entre homens entre 18 e 24 anos, 60,1% praticam exercícios. Esse percentual reduz para menos da metade aos 65 anos (27,5%). Entre mulheres de 25 a 45 anos, 24,6% se exercitam regularmente. A proporção é de apenas 18,9% entre mulheres com mais de 65 anos.
O Ministério da Saúde considera "acima do peso" as pessoas com um IMC (Índice de Massa Corporal) mais alto que 25, segundo a assessoria de imprensa. O IMC é calculado dividindo o peso pela altura ao quadrado. Acima de 30 no IMC faz a pessoa ser considerada "obesa".
"Existe uma tendência de aumento do peso e obesidade no país. Agora é a hora de virar o jogo para não chegarmos a países como os Estados Unidos, que tem mais de 20% de sua população obesa", afirmou o ministro da Saúde.
Ele citou acordos feitos no ano passado entre o governo e a indústria de alimentos e escolas para a redução de sal e gordura na comida. O ministro defendeu ainda a criação de "espaços de saúde", com máquinas para exercícios em áreas públicas.
O levantamento revela que o sobrepeso é maior entre a população masculina. Mais da metade dos homens - 52,6% - está acima do peso ideal, enquanto 44,7% das mulheres apresentam sobrepeso.
A pesquisa do Ministério da Saúde mostra ainda que o excesso de peso entre homens começa na juventude. Entre os que têm entre 18 e 24 anos, 29,4% já estão acima do peso. Na faixa etária entre 25 e 34, 55% da população masculina apresenta excesso de peso. A porcentagem sobe para 63% na faixa etária entre 35 e 45 anos.
Já entre mulheres jovens (entre 18 e 24 anos), 25,4% apresentam sobrepeso. A proporção aumenta para 39,9% na faixa etária entre 25 e 34 anos, e mais que dobra entre brasileiras de 45 a 54 anos (55,9).
"Uma parte dessa tendência do aumento de peso que é que temos mais pessoas entre 18 e 24 anos com excesso de peso e obesidade. Agir sobre as crianças e adolescentes é fundamental para prevenir uma população obesa".
Segundo o Ministério da Saúde, Porto Alegre é a capital que possui a maior quantidade de pessoas com excesso de peso (55,4%), seguida por Fortaleza (53,7) e Maceió (53,1). Na outra ponta da lista, com a menor proporção de pessoas com sobrepeso, estão São Luís (39,8%), Palmas (40,3%), Teresina (44,5%) e Aracaju (44,5%).
São Paulo apresenta 47,9% de pessoas com excesso de peso. A proporção no Rio de Janeiro é de 49,6%, e no Distrito Federal é de 49,1%.
A capital com mais obesos é Macapá (21,4%), seguida por Porto Alegre (19,6%), Natal (18,5%) e Fortaleza (18,4%). As capitais com menor quantidade de obesos são: Palmas (12,5%), Teresina (12,8) e São Luís (12,9%).
Em São Paulo, a proporção de obesos é de 15,5%; no Rio de Janeiro o percentual é de 16,5%; e no Distrito Federal os obesos representam 15% da população.
Se, por um lado, o avanço da obesidade preocupa, por outro, a queda do tabagismo é vista como um ponto positivo pelo Ministério. No mesmo levantamento, a taxa de fumantes ficou em 14,8% - é a primeira vez que o número cai para menos de 15%. O número de fumantes pesados - que fumam mais de 20 cigarros por dia - também caiu e está em 4,3%.
O governo também comemorou o crescimento do número de exames de mamografia feitos por mulheres com entre 50 e 69 anos de 2007 até agora.
"Na avaliação, tanto a questão do tabagismo quanto da mamografia mostram que o povo brasileiro adere sim às medidas de acesso à saúde".

Fonte: G1
© Blog da Magda Vieira - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Giovanna Lacerda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo