Blog da Magda Vieira; Nutrição, Saúde e Bem-Estar

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Escondidinho de bacalhau



Ingredientes
1 kg de Mandioca (crua)
1 colher (sopa) de Margarina light sem sal
400 mililitros de Leite desnatado
Sal refinado a gosto
300 gramas de Bacalhau salgado cru
1 unidade média de Cebola crua
2 dentes de Alho cru
1 colher (sopa) de Azeite de oliva
1 xícara de Tomate pelado
1 xícara (chá) de Salsinha
50 gramas de Farinha de rosca
3 colheres (sopa) de Queijo parmesão light ralado

Modo de preparo
Purê de mandioca: Descasque a mandioca e cozinhe. Depois de cozido esprema e volte para o fogo. Junte a margarina, o leite e o sal.
Bacalhau: Deixe o bacalhau de molho em água por 24 horas trocando a água 6 vezes. Escorra e retire a pele e as espinhas. Refogue a cebola e o alho no azeite. Junte o bacalhau, os tomates e a salsinha e refogue por 10 minutos.
Montagem: Em um refratário untado, coloque metade do purê, o bacalhau, espalhe o restante do purê e polvilhe com a mistura de farinha de rosca e queijo parmesão ralado. Leve para gratinar por 15 minutos.


Rendimento da receita: 8 porções
Nível de dificuldade da receita: Médio

Suplemento de cálcio dobra risco de sofrer infarto, diz pesquisa



Quem toma suplementos de cálcio pode ter risco maior de ter um infarto, segundo um estudo publicado no "British Medical Journal".

Em geral, os suplementos são recomendados a idosos e mulheres na pós-menopausa, que têm desgaste ósseo.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após analisar os dados de mais de 23 mil homens e mulheres da Alemanha. Eles tinham de 35 a 64 anos e foram avaliados periodicamente por 11 anos.

Análises anteriores já chegaram a indicar o contrário, que o suplemento poderia ter um efeito protetor contra doenças vasculares.

No entanto, pesquisas recentes mostraram que o suplemento pode elevar o risco de ataque cardíaco por acelerar o processo de endurecimento dos vasos sanguíneos.

Segundo o novo estudo do "BMJ", aumentar a ingestão diária de cálcio por meio da dieta não traz benefícios cardiovasculares significativos.

Mas quem toma suplementos de cálcio regularmente, além de outros minerais e vitaminas, tem 86% mais chance de ter um infarto do que aqueles que não tomam qualquer suplemento.

Para quem ingere apenas os suplementos de cálcio, esse risco é duas vezes maior.

Porém, que é preciso ter cautela ao interpretar o estudo.

"Não podemos crucificar a reposição de cálcio porque sabemos que a osteoporose é causa de quedas, fraturas e mortalidade, e a suplementação ajuda a reduzi-las."

O estudo não deve mudar a prática médica, mas, em caso de pessoas com histórico de doenças cardíacas, é preciso ligar um sinal de alerta.

Temos que ressaltar que os estudos até agora não são conclusivos.

"Mas, como há dúvidas, preferimos indicar a suplementação de cálcio pela dieta, principalmente para quem tem histórico de doenças cardiovasculares."

Vale lembrar que o tratamento deve ser individualizado para que os médicos e nutricionistas pesem riscos e benefícios.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Vitamina de leite de soja



Tempo: Rápido: até 30 minutos, 280kcal.

Ingredientes
- 1/2 unidade média de banana (50g)
- 1/2 copo (americano) de leite de soja (82,5mL)
- 1 colher (chá) de mel (4g)
- Quanto baste de gelo
- 2 colheres (sopa) rasas de nozes torradas (30g)
Utensílios e equipamentos: Liquidificador.

Modo de preparo
1. Bater a banana, o leite, o mel e o gelo no liquidificador até ficar homogêneo.
2. Adicionar as nozes e liquidificar bem rápido.
3. Servir gelado.

Rendimento: 1 porção de 170 ml.
Classificações no cardápio: bebida.
Substitutos na dieta: Fruta ou suco, Leite.

Segredinho
Você pode substituir a banana por outra fruta de sua preferência!

Salada de frutas com iogurte e avei



Tempo: Rápido: até 30 minutos, 138kcal por porção.

Ingredientes
- 1/2 unidade média de mamão papaia em cubos médios (210g)
- 1/4 de unidade média de melão em cubos médios (160g)
- 1 unidade média de maçã em cubos médios (150g)
- 1 unidade grande de banana prata em cubos médios (55g)
- 2 embalagens comerciais de iogurte desnatado (370g)
- 8 unidades de castanhas-do-Pará bem picadas (32g)
- Quanto baste de açúcar mascavo
- 1 xícara de chá de aveia em flocos finos (30g)

Modo de preparo
1. Higienizar as frutas.
2. Misturar bem as frutas, a castanha do pará e o açúcar mascavo.
3. Dividir em 6 porções iguais e reservar.
4. Misturar todas as frutas e distribui-las em 6 taças individuais.
5. Cobrir as taças com o iogurte e polvilhar com aveia.
Rendimento: 6 taças de 167 g.
Classificações no cardápio: sobremesa.
Substitutos na dieta: Fruta ou suco.

Dica
A aveia presente nesta preparação é um tipo de carboidrato que contém fibras alimentares, responsáveis pela regulação do trânsito intestinal e por reduzir a absorção de açúcar e gordura em nosso organismo.

Suco de romã aumenta apetite sexual, diz pesquisa




Quem não gosta de romã agora tem mais um motivo para tentar mudar de opinião. De acordo com pesquisadores da universidade de Queen Margaret, no Reino Unido, beber um copo por dia do suco da fruta é suficiente para aumentar o apetite sexual em homens e mulheres.
 
Segundo o jornal Daily Mail, o estudo foi feito com 58 voluntários entre 21 e 64 anos em Edimburgo, e revelou que o consumo do suco por 15 dias resultou em um "aumento significativo" dos níveis de testosterona em ambos os sexos.
 
A alteração nos níveis do hormônio responsável pelo desejo sexual variou de 16% a 30% entre os participantes da pesquisa, enquanto os números da pressão arterial caíram. Além disso, aqueles que consumiram mais romã relataram um aumento das emoções positivas e redução dos sentimentos negativos.
 
Os efeitos da testosterona vão além do apetite sexual. Entre os homens, as mudanças afetam características como barba e voz, e nas mulheres reforça ossos e músculos. O hormônio também melhor o humor e a memória e alivia o estresse.
 
Outras pesquisas já haviam estudado a composição da fruta e encontraram altos níveis de antioxidantes que auxiliam a circulação sanguínea e ajudam a evitar doenças cardíacas.
 
Segundo essas pesquisas, a romã também ajuda a combater alguns tipos de câncer, alivia sintomas de osteoartrite e da menopausa, reduz o colesterol ruim e auxilia os problemas de estômago e conjuntivite.

Fonte : UOL

Vamos fazer uso da romã então!!! Bom apetite...

Seu bebê está com sobrepeso? Mães não sabem dizer



Recente pesquisa testou a capacidade de 281 mães de crianças entre 12 e 32 meses de avaliar a saúde dos seus filhos, levando em conta apenas peso e altura. Foi apresentado para elas uma série de silhuetas representando crianças na idade do filho delas, e elas foram solicitadas a identificar qual silhueta correspondia melhor ao perfil de seus filhos.

Os números da pesquisa são os seguintes: 30% das crianças foram consideradas com sobrepeso pelos pesquisadores. 70% das mulheres erraram ao associar uma silhueta aos filhos delas, significando que a silhueta escolhida era dois números maior ou menor que o filho delas.

As mães das crianças mais magras eram as que melhor acertavam o tamanho das crianças com a silhueta. 70% das mães com filhos considerados saudáveis e 80% das mães com filhos com sobrepeso estavam satisfeitas com o tamanho de seus filhos. 4% das mães de filhos com sobrepeso achavam que seus filhos deveriam ser maiores.

A pesquisa foi feita com lares de baixa renda e as mães, em sua maioria, também tinham sobrepeso. A avaliação incorreta que as mães fazem do peso dos próprios filhos não é algo sem consequências, visto que uma criança que tenha sobrepeso antes dos 5 anos provavelmente será um adolescente obeso e terá problemas de saúde mais tarde, associados à obesidade.

Dois fatores podem estar por trás destas estatísticas. O primeiro deles é a crença errônea que crianças gordinhas são crianças saudáveis. O segundo fator é que o número de crianças com sobrepeso está aumentando, o que faz com que as crianças saudáveis pareçam, na verdade, magrinhas e deficientes.

O resultado é que tem muitos pais que estão insistindo para que seus filhos comam mais e ganhem peso quando na verdade eles estão com peso e altura saudáveis para sua idade.

O conselho dos pesquisadores é que os médicos tenham um diálogo com os pais sobre o peso das crianças: 74% das mães de crianças com sobrepeso disseram que nenhum médico jamais falou com elas sobre o peso das crianças. Além disso, a avaliação da criança deve envolver peso e altura ao mesmo tempo, para ajudar a mãe a ter uma ideia da situação real em que se encontra seu filho.

No Brasil, a obesidade infantil está chamando atenção das autoridades e dos médicos: também estamos sofrendo com uma epidemia, a exemplo dos gringos. Esta epidemia inspirou já várias matérias jornalísticas e um programa do governo de combate à obesidade infantil.

Estima-se que um em cada 3 estudantes entre 5 e 9 anos está com sobrepeso, e 1 em cada 5 jovem entre 10 e 19 anos também. A estatística ainda aponta que os números da obesidade aumentaram em 300% nos últimos 30 anos.

Fonte: LiveScience, Ministério da Saúde, Globo, IBGE

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Ser feliz sem ser supermagra é possível



    Distúrbios alimentares, como a bulimia e a anorexia (o mais mortal distúrbio psiquiátrico), são o resultado da pressão que hoje é imposta às mulheres, de serem magras, bonitas, profissionais de sucesso, mães, esposas e membros produtivos da comunidade, tudo ao mesmo tempo. Mas não precisa ser assim.

    Pesquisadores liderados por Shannon Snapp, da Universidade do Arizona, EUA, descobriram que as mulheres que tem apoio em casa, e boas estratégias para lidar com o estresse, tem uma imagem melhor de seus corpos, e são mais felizes.
A pesquisa, que envolveu 301 estudantes do primeiro ano da universidade, com idades entre 17 e 23 anos, perguntou a elas coisas como o quanto estavam satisfeitas com seus corpos, qual o apoio que recebiam de casa, etc.

    As moças que tinham apoio em casa, e que tinham menos pressão para serem lindas, tinham uma melhor imagem de si mesmas. Também eram aquelas mais propensas a rejeitar pressões para se tornarem “supermulheres”, aquelas que tem que exercer vários papéis e obrigatoriamente ter sucesso em todos eles.

    Do outro lado da escala estavam as moças que não lidavam bem com o estresse, evitando os problemas em vez de enfrentá-los, e que acabavam tendo episódios de ingestão de alimentos descontrolados, além de estratégias de controle de peso inadequadas. Além de tudo isto, elas também tinham uma péssima imagem de si mesmas.

    O estudo sugere que as mulheres devem aprender a lidar com a pressão, e enfrentar os problemas de forma positiva, pensando neles de formas diferentes, e aprendendo a lidar com os sentimentos relacionados aos mesmos.

    Para as jovens que estão em perigo de apresentarem distúrbios alimentares, os pesquisadores sugerem que os programas de prevenção adotem as seguintes estratégias para ajudá-las a lidar com as múltiplas e frequentemente contraditórias exigências que são impostas às mesmas:

- ensiná-las técnicas efetivas de lidar com o estresse;
- ajudá-las a conquistar uma visão mais positiva do próprio corpo através de exercícios e um estilo de vida saudável;
- promover um bem-estar holístico e equilíbrio na vida delas.

“É importante para as mulheres desenvolver um senso de autoestima que não se baseia unicamente na aparência, e construir capacidade de resistência a pressões que possam receber de familiares, amigos e da mídia“, escrevem os pesquisadores.

Fonte: Live Science

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Torta de queijo branco


Esta receita é light para nossa alegria... rs...



Ingredientes:

1 colher de sopa de fermento 
1 colher de chá de sal 
2 tomates 
2 ramos de manjericão fresco 
6 fatias médias de queijo minas 0% de gordura 
2 colheres de sopa de farinha de trigo 
2 colheres de sopa de farinha de trigo integral 
1 ovo inteiro 
1,5 xícaras de leite desnatado 

Modo de Preparo:

Bata no liquidificador o leite e os ovos. Junte a farinha de trigo peneirada, o fermento, o sal e bata novamente. Reserve. Pique os tomates, o manjericão e o queijo minas light em cubos. Misture com a massa e despeje em uma fôrma untada. Leve para assar em forno médio, preaquecido, por cerca de 1 hora. Sirva a torta fria ou quente.

Valor calórico: 89,6 Kcal/ porção 
Rendimento: 8 porções

Cuide de seu fígado: seu grande amigo por toda a vida!



Se o seu objetivo é perder gordura, tratar doenças crônicas ou mesmo o ganho de massa muscular saiba que o funcionamento hepático é essencial para o sucesso do tratamento nutricional. Isso mesmo, se o fígado não estiver em plena atividade, o resultado que tanto almeja poderá não ser alcançado.
Antes de explicar como deixar saudável este órgão tão importante para o corpo humano, vale destacar os perigos que podem estar presentes em sua alimentação. Todas as substâncias que entram no organismo, que não são nutrientes e fitoquímicos – componentes naturais encontrados em frutas e legumes, devem ser destoxificadas e, então, excretadas. Entram na lista de vilões os aditivos alimentares, como adoçantes, corantes, conservantes e acidulantes (usados para intensificar o sabor ácido).
Se não destoxificadas, essas substâncias estranhas acabam armazenadas no tecido adiposo, o que gera respostas metabólicas indesejáveis que favorecem o desenvolvimento de gordura e atividade inflamatória intensa – muitas vezes coadjuvantes no desenvolvimento de diversas doenças como diabetes, hipertensão e câncer.
Deixar o fígado em ordem não é tarefa difícil, mas cabe persistência. Para um processo de destoxificação eficiente, é necessário ofertar ao organismo quantidade adequada de micronutrientes, que são as vitaminas e minerais; fitoquímicos, encontrados nos alimentos funcionais, como os vegetais verdes escuros, rabanete, repolho, couve-flor; e aminoácidos, que são constituintes básicos de proteínas.
O consumo adequado de água também é essencial. O paradigma que um homem adulto deve consumir apenas 2,0 L ficou para trás. Indica-se 3,7 L para eles e, para as mulheres, 2,7L.
Vale ressaltar que o processo de destoxificação não ocorre apenas no fígado. É fato que esse é o principal órgão relacionado – com 60% da destoxificação – mas o intestino também desempenha este papel e, com estes dois órgãos trabalhando bem, todo o organismo se beneficia.

Boa relação entre mãe e filho reduz risco de obesidade na adolescência


Falta de sensibilidade materna dobra o riso da doença  
              
A qualidade do relacionamento entre a mãe e o seu pequeno pode afetar a probabilidade de a criança desenvolver obesidade durante a adolescência, sugere novo estudo realizado pela Ohio State University (Estados Unidos). s.
Observadores treinados avaliaram o apego da criança à mãe e a sensibilidade materna, documentando as interações entre mãe e filho em três épocas: quando os pequenos tinham 15, 24 e 36 meses de idade. Para medir a sensibilidade materna, as mães foram instruídas a brincarem com seus filhos, enquanto os pesquisadores pontuavam vários aspectos do comportamento da mãe, o que inclui apoio e respeito pela autonomia da criança, assim como sinais de intromissão e hostilidade.
Os investigadores também avaliaram a segurança na relação de crianças de 15 e 36 meses com a mãe, monitorando os momentos de separação e reencontro com suas mães. Aos 24 meses de idade, os pesquisadores avaliaram essa segurança observando o relacionamento em casa.
A sensibilidade maternal se refere à habilidade da mãe em reconhecer o estado emocional de sua criança e responder com conforto, consistência e carinho. Psicólogos descrevem uma criança com ligações seguras com sua mãe como aquelas que têm nos pais uma espécie de "porto seguro", o que permite que os pequenos explorem os ambientes de forma livre, se adaptem às pessoas facilmente e sejam confortadas em situações de estresse. Crianças de um a três anos que possuem ligações inseguras tendem a ter experiências negativas com seus pais e podem responder ao estresse com raiva extrema, ansiedade e evitar ou recusar interação com outras pessoas.
Índice de qualidade mãe-filho
Usando estes fatores - sensibilidade materna e segurança na ligação da criança com sua mãe - os pesquisadores desenvolveram um índice de qualidade de relação mãe-filho, que variava de zero a seis e servia para medir a experiência de relacionamento dos pequenos: cada ponto refletia uma amostra de ligação insegura da criança ou baixa sensibilidade da mãe. Uma pontuação igual ou maior a três indicava um relacionamento de qualidade pobre.
Depois, os pesquisadores calcularam o índice de massa corpórea (IMC) da criança usando seu peso e altura em idade próxima aos 15 anos. O IMC foi convertido em percentuais por idade e sexo, com base na tabela de crescimento desenvolvida pelo Centers for Disease Control and Prevention. De acordo com essas diretrizes, a criança foi considerada obesa se o percentual foi equivalente ou maior a 95 nessa tabela.
Ao todo, 241 crianças (ou 24,7%) foram classificadas como portadoras de um relacionamento pobre com suas mães durante a infância. Entre elas, a prevalência de obesidade na adolescência foi de 26,1%. A ocorrência de obesidade foi menor entre aqueles que mantiveram boas relações: 15,5%, 12,1% e 13% entre mães e filhos com pontuação de dois, um e zero, respectivamente. Desse modo, os pequenos que tiveram relacionamentos de baixa qualidade com suas mães logo no começo da vida eram quase duas vezes e meia mais propensos à obesidade quando adolescentes do que aquelas crianças que mantiveram relacionamentos melhores com suas mães.
Para os pesquisadores, a associação entre as experiências durante a infância e a obesidade na adolescência tem origem no cérebro. O sistema límbico do cérebro controla a resposta ao estresse, assim como o ciclo sono-vigília, fome e sede e mais uma variedade de processos metabólicos, principalmente por meio da regulação hormonal. Eles acreditam que pais sensíveis criam um vínculo afetivo saudável com seus pequenos, melhorando a resposta ao estresse. Essa resposta bem regulada pode interferir na forma como a criança dorme e se ela come em resposta à angústia emocional - e esses são dois dos fatores que influenciam a probabilidade de obesidade.
A obesidade pode ser uma manifestação de irregularidades no funcionamento do sistema de resposta ao estresse. Os pais ajudam a criança a desenvolver a habilidade de responder de maneira saudável ao sentimento, protegendo o seu pequeno de níveis extremos de estresse.
Pais omissos geram crescimento da obesidade infantil
Falta pulso firme aos pais na hora de controlar a dieta dos filhos. A conclusão é de um estudo, realizado na Escola de Medicina de Harvard (EUA), a respeito do crescimento dos casos de obesidade infantil. Após acompanhar a rotina de 440 pais de crianças com sobrepeso ,os médicos descobriram que o problema, na maioria das vezes, não está na falta de informação: os adultos sabem o que prejudica a saúde dos filhos, mas sentem-se inseguros em proibir os maus hábitos.
Os pais foram estimulados a vetar a televisão na hora das refeições, reduzir o consumo de fast-food, cortar os refrigerantes, obrigar a prática de exercícios físicos e aumentar o número de refeições feitas. Mas nem sempre as mudanças aconteceram: muitos adultos sentiam-se castigando as crianças ao assumir algumas das medidas as limitações quanto ao uso da televisão e as refeições em família foram as regras mais desrespeitadas. O grupo incluía pais de crianças com idades entre dois e doze anos.
As crianças aprendem muito com os exemplos. Se os pais proíbem as refeições em frente da televisão, mas fazem lanches na cama, perdem a autoridade. Para manter a saúde e o peso ideal, a rotina de toda a família precisa ser saudável. Sem diferenças, fica mais fácil manter a linha: se ninguém em casa toma refrigerante, por exemplo, a tentação some da geladeira.
O estudo também identificou que os adultos que se mantinham no peso ideal mostraram-se mais à vontade para impor as proibições às crianças ao contrário dos pais obesos, mais relutantes em manter as restrições. A autoconfiança também se apresentou diretamente proporcional ao nível de estudo dos pais: aqueles com graduação superior mantiveram-se mais firmes.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Arroz integral e leguminosas podem prevenir câncer intestinal



Grãos de leguminosas, arroz integral, hortaliças verdes e frutas secas têm algo em comum. De acordo com uma pesquisa da Universidade Loma Linda, dos Estados Unidos, podem ajudar a reduzir o risco de câncer de intestino.
O estudo contou com dados de um levantamento feito há 25 anos com quase três mil pessoas, que descreveram com que frequência comiam certos alimentos. Agora, os voluntários contaram se desenvolveram pólipos (crescimento anormal dentro do intestino), que podem se transformar em câncer. Na análise, os cientistas levaram em conta possíveis condições hereditárias, tabagismo, excesso de bebidas alcoólicas e sedentarismo.
Constatou-se que quem consome leguminosas, como feijão-roxo ou lentilha, pelo menos três vezes por semana, reduz a chance de pólipos em um terço. Arroz integral uma vez por semana diminui a probabilidade em dois quintos e, hortaliças verdes cozidas, ao menos uma vez por dia, em um quarto. Frutas secas três vezes por semana também abaixam as taxas.
O alto teor de fibras dessas iguarias é o responsável pelos benefícios. Além disso, vegetais crucíferos, como brócolis, contêm compostos de desintoxicação, o que melhora sua função protetora.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Refeição da nutri

Bom diaaa!!! Final de semana a beira do lago serra da mesa, não pude deixar de tirar uma foto do meu simples e delicioso prato.

     Pescamos uma enorme e deliciosa caranha, peixe de carne muito saborosa. Fonte abundante de proteínas – que são absorvidas com mais facilidade que a de outros tipos de carnes – os pescados têm importante papel no crescimento e manutenção do organismo. São essenciais, por exemplo, na digestão, na produção de anticorpos, na coagulação do sangue, controle da taxa de colesterol, entre outras funções.
     É também rico em nutrientes e sais minerais tais como ferro, iodo, magnésio, cálcio, sódio, fósforo etc, e em vitaminas A, E, D, B2, B3, B12 e ácido fólico, fundamentais para o bom funcionamento o corpo.
   Além disso, a gordura do peixe é insaturada, ou seja, não prejudicial à saúde, e possui o complexo ômega-3, ácido graxo de grande importância para as atividades do cérebro e do coração. Além de um poderoso antioxidante, seu consumo auxilia na diminuição dos triglicerídeos e colesterol e favorece a produção do chamado “colesterol bom” (HDL), diminuindo o risco de doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer e doenças inflamatórias.
   Por causa de todas as vantagens descritas, incluir ou aumentar o consumo de peixes é uma boa atitude para obter os benefícios que os seus nutrientes essenciais fornecem.

   Fizemos o peixe assado na brasa, acompanhado de arroz branco, tomate com cheiro verde com limão e o pirão. Escolhi, colocar como receitinha o pirão, que é muito saboroso e vale a pena o preparo.

Ingredientes: 1 litro de água; 1 cabeça de peixe e mais 1 posta também temperados com sal, limão e alho, tudo a gosto (lembrando de ponderar no sal); 4 tomates em fatias; 2 cebolas em fatias; Cheiro verde à vontade; Farinha de mandioca para fazer o pirão.

Modo de preparo: Primeiro coloque a água para ferver, quando estiver borbulhando acrescente a cabeça do peixe e a posta e deixe cozinhar até a carne do peixe ficar macia, desmanchando. Retire o peixe com uma escumadeira e desfie, cuidado para separar as espinhas; Reserve; Leve a água novamente ao fogo  colocando nela todos os temperos; Deixe ferver até que todos os temperos cozinhem; Bater essa mistura no liquidificador e devolver a panela ( Se você cozinhar até quase desmanchar, não precisará bater no liquidificador); Em fogo baixo, vá acrescentando a faria levemente e mexendo sempre até a forma a consistência do pirão; Desligue o fogo e acrescente o peixe desfiado e sirva.

    Uma comida simples, gostosa e em um ambiente super agradável como o que eu estava. Beira do lago, sentido a brisa que vem do lago, pássaros cantando e o melhor, acompanhado de pessoas maravilhosa, não tem preço!  Independente das pessoas e do lugar que você estiver, viva cada dia como se fosse único, dedique-se ao dia que o Senhor fez para você. Acredite nos seus sonhos, objetivo e tenha uma qualidade de vida melhor. Mude seus hábitos e viva com mais saúde!

Os benefícios do café da manhã


 
    Apesar de muitas pessoas acharem que não comer de manhã pode ajudar na dieta, o oposto ocorre. Ter uma alimentação balanceada que leva a perda de peso significa comer a cada 3 horas, no máximo a cada 4 horas, e começar pelo café da manhã é imprescindível.

Entre os benefícios do café da manhã, podemos citar:

* Melhoras no humor, memória e energia para gastarmos ao longo do dia (o café da manhã nos dá mais força e resistência para nos envolvermos em atividade física, e melhora nosso humor e memória);

* Evita a perda de massa muscular e o ganho de peso, e garante refeições mais balanceadas (principalmente porque nos faz comer menos em outros horários, como no almoço, já que comemos bem de manhã);

* Diminui a fome durante o dia e os níveis de colesterol;

* Ativa o metabolismo;

* Evita o depósito de gordura localizada;

* Ajuda nas atividades intelectuais (o café da manha ajuda na concentração e desempenho em sala de aula ou reuniões de trabalho, inclusive dando a adolescentes mais estímulo para resolver problemas);

* Ajuda as pessoas a terem uma dieta nutricionalmente mais completa, com nutrientes, vitaminas e minerais;

* Diminui os riscos de desenvolver diabetes.

Procure um nutricionista para melhor orienta-lo. Você é um ser único!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Refeições da nutri


Continuando e concluindo esse lindo feriado...   

   Nos intervalos entre as principais refeições consumindo sempre frutas, barras de cereais, iogurtes, biscoitos integrais. Ensine seu estomago a ser um reloginho. Disciplina de 3 em 3 horas é o recomendado para uma vida saudável e bom funcionamento do metabolismo. Três refeições grandes e três intermediárias. Variando em alguns casos específicos como gestantes, atletas, diabéticos... etc.
   O almoço foi em um restaurante totalmente natureba que adorooooo... o naturem, que fica em Brasília. Composto por duas colheres de sopa de arro integral com tomate cereja; uma posta de file de pescada assada; uma colher de sopa de creme de milho com mussarela de búfala; rolinho de berinjela com ricota; salada à vontade com brócolis, cenoura, couve flor, vagem, um pedaço de palmito, folhas com molho de ervas; uma colher de sopa de "carne de soja" ao molho madeira; uma fatia pequena de manga, melão e um morango. Fruta com salada... combinação muito gostosa. Totalizando uma média de 400kcal Hummm... me permitindo mais uma vez comer um docinho de sobremesa... mais um pedacinho de chocolate. Fechando o almoço com sobremesa 500kcal.

           Escolhi para descrição de receita desse maravilhoso prato, o rolinho de berinjela com recheio de ricota com tomates seco. Leve e delicioso! Todos vão adorar...
A berinjela é um fruto que vem me agradando mais e mais, por vários motivos. É saborosa, super light, saudável, rica em diversos minerais (cobre, magnésio, zinco, potássio, cálcio, ferro e fósforo), nutrientes (vitaminas A, B1, B2, C). Além de ser um alimento rico em fibras e fornecer poucas calorias.
Podemos dizer que a combinação de ricota com tomate seco é clássica, não é mesmo? A berinjela só deixou essa combinação mais deliciosa ainda!
Podemos comer, os Rolinhos de Berinjela com Ricota totalmente sem peso na consciência, o que é melhor ainda!
Ingredientes
2 unidades: Berinjela;
1 xícara: Queijo ricota caseiro;
1 colher de sopa: Azeite de oliva;
1 colher de chá: Orégano;
9 unidades: Tomate seco;
1 colher de sopa: Azeitona preta fatiada light;
2 colheres de sopa: Leite desnatado;
1 colher de chá: Salsa picada;
1 colher de chá: Manjericão fresco.

Modo de preparo
Corte as berinjelas em fatias finas, no sentido longitudinal, cada berinjela dá aproximadamente 4 fatias. Coloque numa bacia 1 litro de água e 1 colher de sopa de sal, deixe as fatias de berinjela mergulhadas por 30 minutos. Passado o tempo retire-as da água, seque-as e reserve-as. Pincele o azeite nas fatias de berinjela, coloque-as em uma assadeira antiaderente afastadas umas das outras, e leve-as ao forno preaquecido a 200ºC por 15 minutos, Retire e deixe esfriar.

Recheio
Numa vasilha junte a ricota, as azeitonas picadas, o orégano, os tomates secos picados, a salsa e o leite desnatado, misture bem até conseguir uma pasta cremosa.

Montagem
Coloque uma colher de recheio em cada berinjela ou coloque mais se necessário e feche com meio palito espetado de cada lado. Depois de todos os rolinhos de berinjela com ricota montados leve-os novamente ao forno por 10 minutos. Retire e decore os rolinhos de berinjela com ricota com as folhas de manjericão e sirva-os.


Pude saborear essa comida em um local bastante agradável, com som da natureza e clima bastante aconchegante no meio de plantas e arvores!!!!!  

    Assim como todos, também aprendi a me reeducar e disciplinar para uma alimentação correta, a partir de uma decisão. Ser saudável. 
    Com o tempo e disciplina, tudo se tornou parte de mim. Hoje não vejo como esforço, mas sim, como um hábito delicioso e natural. 
   O segredo é aprender a comer de tudo, nas quantidades adequadas para cada pessoa, que é única. Para cada indivíduo, uma dieta alimentar! Qualidade de vida saudável em primeiro lugar sempre. Lembre-se sempre disso.

Ótima semana... 

Procure a orientação de um nutricionista!

Refeições da nutri

Continuando nosso feriado...

    Nos lanches da tarde, de sábado e domingo... não tirei a fotinha por esquecimento, eu comi misto quente e um copo de suco totalizando uma média de 250 a 300kcal. Me permiti comer chocolate do ovo de pascoa que ainda tenho... alguns pedacinhos pequenos. Ainda tem... como sempre falo no consultório. Quando ninguém mais tem ovo de páscoa, você ainda tem! rs... Não por ter ganhado vários, mas por dividi-lo em vários pedacinhos para ir degustando por muito tempo. rs... (tudo na quantidade certa, é permitido).
   O jantar de sábado foi a beira do lago cerra da mesa, junto com a família que estava pescando... comendo peixe assado na brasa com mandioca e vinagrete, acompanhado de suco. Não ultrapassando umas 450kcal; Já o jantar de domingo foi comum, com duas colheres de sopa de arroz branco, duas colheres de sopa de feijão, salada colorida à vontade e um peito de frango grelhado.
   Segunda-feira de feriado, passeando em Brasília, com clima delicioso... começando a alimentação mais light com uma tigela de salada de fruta com linhaça (ficou parecendo que é pouca salada de frutas, mas não é, é a tigela que é fundinha) e um potinho de iogurte de ameixas.

O corpo humano precisa regularmente de frutas para ser forte e saudável. As saladas de fruta podem desempenhar um papel essencial numa dieta saudável, porque é saborosa e nutritiva. As frutas contêm muitos nutrientes poderosos e importantes, como vitaminas, minerais, e fibras que ajudam a reduzir o risco de muitas doenças. A explicação a seguir vai falar sobre os ingredientes comuns e também os benefícios do consumo destes alimentos.
Benefícios da salada de frutas
Comer uma taça de salada de frutas vai ser algo de interessante que você vai querer fazer na sua vida quotidiana, para bem da sua saúde. Existem várias razões pelas quais as pessoas adoram este tipo de alimento. A primeira é porque é muito nutritivo e saudável, a segunda razão é que estes alimentos não causam obesidade. Alguns até mesmo incluem uma salada de frutas na sua lista Alimentos para dieta.
Pode-se comer saladas de frutas entre refeições ou juntamente com o seu pequeno almoço. As frutas ajudam a digestão, porque elas são ricas em fibras, o essencial para manter um sistema digestivo saudável.
Os ingredientes mais comuns utilizados para preparar uma salada de frutas são kiwi, morango e laranja. No entanto, é possível usar outros ingredientes na salada de fruta. A minha tinha também maçãs, banana, manga e abacaxi. Isso depende em grande parte da sua preferência e estado de saúde. Numa frase simples, podemos definir uma salada de fruta como uma refeição que consiste em diferentes tipos de frutas, servido em seu próprio sumo ou xarope.
Além disso, você pode usar a salada de frutas como um aperitivo, uma salada ou sobremesa. É uma das sobremesas e composição de café da manhã mais conhecida em todo o mundo por ser muito saudável, optar por comer salada de frutas é sempre uma óptima escolha.

Refeições da nutri


Continuando o feriado...

O almoço, também muuuito gostoso, teve uma friturinha (permitida a cada 15 dias para quem está em bom estado de saúde), bem sequinha, que foram duas deliciosas postas de peixe empanado, com duas colheres de sopa de arroz branco, salada à vontade de tomate, pepino, cenoura, repolho roxa e acelga; acompanhado de um delicioso suco de laranja. Totalizando uma média de 450kcal.



Legumes e verduras no vapor:
- Vagem;
- Cenoura;
- Couve-Flor;
- Brócolis;
TEMPERO:
- Cebola;
- Manjericão fresco ou desidratado;
- Tomilho;
- Salsa fresca ou desidratada;
- Cebolinha fresca ou desidratada;
- Fio de azeite.

Instruções para o preparo:
         Em uma panela a vapor cozinhe os legumes individualmente; Em uma frigideira ante aderente coloque uma colher de sopa de azeite;  Em seguida coloque os legumes misturando-os para untá-los; Adicione a cebola e as ervas, misturando tudo aos outros ingredientes.

Dicas:
Não deixe que os legumes cozinhem demais, pois podem ficar com a consistência mole , perdendo a coloração; Dê preferência a uma frigideira com tampa os ingredientes por 1 minuto a fogo baixo para que as ervas incorporem aos legumes e o odor ficará muito mais agradável e convidativo; Pode ser servido quente, gelado ou temperatura ambiente.

Refeições da nutri

Oi genteeeeeeeeee!!!!

Então... final de semana seguido de feriado é o que há de melhor pra descansar, refletir, falar com Deus, passear, namorar, se divertir, encontrar amigos e familiares e comer coisas diferentes. Lembrando sempre da cautela é claro!!! rs... Como prometido, mais algumas fotos, de algumas refeições, para entrarem como sugestões, ideias para seu dia a dia.

   Teve café da manhã caseiro, muito gostoso! Duas fatias de mamão picadinho, uma xícara de chá de canela, um pedaço médio de bolo simples, dois palitinhos de queijo e um pão de queijo. Totalizando 250kcal


Sempre comece seu dia com um delicioso café da manhã. Seu corpo agradece!

Bolo simples - bolo mármore


Igredientes
1 xícara (chá) de margarina light (temperatura ambiente)
2 xícaras (chá) de açúcar mascavo ou orgânico
1 xícara (chá) de leite desnatado
4 gemas
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
4 claras em neve
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 xícara (chá) de chocolate em pó
Margarina light e farinha de trigo para untar e enfarinhar a fôrma

Modo de preparo
Bata na batedeira a margarina light com as gemas até que obtenha um creme claro. Junte o açúcar, o leite desnatado, a farinha de trigo e bata até que fique homogêneo. Acrescente as claras em neve, o fermento em pó e misture delicadamente. Coloque metade da massa em uma fôrma untada e enfarinhada. Reserve. Acrescente o chocolate em pó no restante da massa, misture bem e despeje na forma. Leve para assar no forno médio (180 ºC) preaquecido por cerca de 30 minutos ou até que fique dourado.

Fica a dica de uma receitinha gostosa e calorias controladas. Se for diabético, usar adoçante de forno!


 

Frutas vermelhas trazem benefícios para o cérebro



Pesquisa publicada no ACS' Journal of Agricultural and Food Chemistry mostra que frutas vermelhas, como as blueberries, amoras e morangos, têm efeitos benéficos sobre o cérebro e podem ajudar a prevenir as perdas cognitivas decorrentes da idade, como a diminuição da memória.
De acordo com os cientistas, o aumento da expectativa de vida levanta questões sobre o bem estar e saúde física e mental, e sobre os custos que os tratamentos de saúde trazem, especialmente as doenças mentais, como o Mal de Alzheimer.
Os cientistas explicam que a pesquisa mostra que comer frutos vermelhos podem tornar o processo de envelhecimento do cérebro mais lento. As pesquisas realizadas sobre o tema até hoje mostram que os benefícios foram comprovados em estudos com animais, células e em humanos.
A revisão realizada concluiu que os frutos silvestres ajudam o cérebro a se manter saudável de várias maneiras. Os frutos vermelhos contêm altos teores de antioxidantes, compostos e protegem as células dos danos causados pelos radicais nocivos à saúde.
Os pesquisadores dizem, também, que os frutos vermelhos mudam a forma como os neurônios se comunicam. Tais alterações podem ajudar na prevenção de inflamações no cérebro, que contribuem para o dano neuronal, e a melhorar o controle motor e a cognição. Os cientistas acreditam que estudos mais aprofundados sobre os compostos de cada fruta podem ajudar na elaboração de novos tratamentos. 

Fonte: EurekAlert!

Estudo mostra efeitos da restrição alimentar durante a gestação


Uma pesquisa feita na Universidade Estadual Paulista (Unesp) comprovou que a restrição alimentar materna durante a gestação causa alterações no intestino da prole que perduram até a vida adulta. Tais alterações podem colaborar para o estabelecimento da obesidade observada em animais nascidos nessas condições.

Os resultados do estudo, feito com ratos, vão ao encontro da chamada hipótese da programação fetal, já levantada por outros trabalhos da literatura, segundo a qual o organismo do feto se adapta a um ambiente intrauterino adverso. Como esse metabolismo poupador se mantém após o nascimento, o indivíduo se torna mais propenso a engordar caso o padrão de ingestão calórica melhore.

Na pesquisa, coordenada pela professora Maria de Lourdes Mendes Vicentini Paulino, do Instituto de Biociências do campus da Unesp em Botucatu, foram investigados os efeitos da baixa ingestão proteica durante a gestação sobre a atividade e expressão gênica de enzimas intestinais e sobre a expressão gênica e imunolocalização de transportadores intestinais da prole, que são fundamentais para a absorção de nutrientes no intestino.

“Para um nutriente ser absorvido, ele primeiro precisa ser digerido por enzimas até alcançar um tamanho pequeno o suficiente para atravessar a membrana das células do intestino. E para que essa travessia ocorra, as moléculas precisam se ligar a proteínas que atuam como transportadores”.

Foram avaliadas a atividade e a expressão gênica das enzimas sacarase, lactase e maltase – responsáveis pela digestão de carboidratos. “Para saber o quanto a síntese dessas enzimas estava sendo estimulada, medimos a abundância do RNA mensageiro relacionado a esse processo”.

Para medir a quantidade de enzimas presente nas células intestinais, um raspado de mucosa foi incubado com o carboidrato a ser digerido.

“Se a intenção é medir a quantidade de sacarase, por exemplo, coloca-se a mucosa em tubo na presença de uma solução de sacarose. A enzima presente na mucosa quebra esse carboidrato em moléculas de glicose e de frutose. Ao final, a glicose originada na reação é quantificada para a determinação da quantidade de enzima presente”, explicou a pesquisadora.

Também foram avaliadas a presença e a expressão gênica de dois transportadores de moléculas de glicose – o SGLT1 e o GLUT2 – e de um transportador de peptídeos – o PEPT1.

“Por meio de um estudo de imunohistoquímica, em que foram analisadas as células intestinais, verificamos a presença desses transportadores. Também medimos a proliferação das células intestinais e a altura das vilosidades, para saber se a superfície de absorção de nutrientes estava aumentada”.

Fonte: Agência FAPESP
© Blog da Magda Vieira - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Giovanna Lacerda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo