Blog da Magda Vieira; Nutrição, Saúde e Bem-Estar

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Açúcar branco x Açúcar mascavo


Faça a melhor escolha!!!!!!

Beijos....

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Rotina diária

Oi genteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee,

Vamos a mais uma rotina da nutri, mulher, esposa, dona de casa, filha.... e daí vai!!!

As segundas feiras são bem corridas pra mim. Pra você também é?!? Sempre venho de um final de semana, na maioria das vezes, agitado. Tenho que fazer toda aquela manobra de café da manhã que já contei em alguns post anteriores. kkkkkk.... Agora dando uma corrida no parque antes de tudo, acrescentei essa rotina gostosa bem cedinho. Vou para o consultório, chego para o almoço e faço aquele rebolado de comida francesa, Restó donté! kkkkkk.... o que sobrou do domingo!! Qualquer dia desse tiro uma foto e posto.... Normalmente pago contas, faço minhas compras da semana e corro e corro e corro e corro, feito barata tonta! kkkkkkkk.....
Final do dia.... ufa... e não acabou. Hora de criar um jantar bacaninha que dará para almoçar no dia seguinte. kkkkkkkkkkkk.... Foi então que vi que tinha comprado muitas couve para o meu suco verde semanal e pensei. O que farei com essas couves? Inventei a panqueca de couve... ficou uma delíciaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!! 

Receita da Panquecas de couve:

Separa algumas folhas de couve higienizadas (eu separei umas 6 grandes), retire o talo maior e coloque em uma panela com aguá e deixe ferver por 15 minutos, e reserve;

Para o recheio:

200g de carne moída magra
1 colher de sopa de azeite ou óleo de coco
1 cebola
1 tomate
Pimenta de cheiro à gosto
Orégano e Alecrim à gosto
1 pitada de sal
Misture tudo em uma panela até o ponto de rechear.

Montagem: Abra as folhas refogada em uma taboa, coloque uma boa quantidade do recheio (para quem gosta, coloque uma fatia fina de queijo branco junto), coloque o molho por cima das panquecas (pode ser molho vermelho ou branco) e leve ao forno por 10 minutos e sirva com arroz integral e salada. (eu comi com minha seleta de legumes com azeite, depois deixo aqui como faço)




segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Óleos no cardápio


Falar de óleo sempre nos remete a alto valor calórico, prejuízos à saúde, gorduras, aumento de peso, colesterol, infartos e problemas cardíacos, não é mesmo?

Nem todas as informações são verdadeiras, ou têm tanta gravidade, se há um alimento essencial para a saúde, é o óleo.

Após uma boa leitura dessa reportagem, com certeza irá mudar seu olhar e incluir no seu dia a dia fontes alimentares ricas em gordura de boa qualidade.

Umas das principais funções do óleo é transportar as vitaminas lipossolúveis. São chamadas de lipossolúveis as que dependem de gordura para seu transporte no organismo, ou seja, sem a presença do óleo, não ocorre o transporte, consequentemente, carências alimentares importantes.

Vitaminas dependentes de óleo:
  1. Vitamina A: presente nos alimentos amarelo alaranjados como abóbora, tomate, cenoura, além de alimentos de origem animal, ricos em gordura, como leite e derivados integrais, manteigas, óleos, e peixes. Esta é uma vitamina antioxidante, pode prevenir cânceres de pele, manter a oleosidade natural e necessária da pele, além de da nutrição necessária para os olhos, já que sua função está intimamente ligada a cegueira notura;
  2. Vitamina D: proveniente principalmente do sol (10 minutos diários, sem uso de protetor solar). Na alimentação, em menor quantidade, é encontrada nas manteigas, óleos e ovos. Está vitamina é essencial para prevenção de doenças ósseas!!! Auxilia na absorção do cálcio e do fósforo, fornecendo energia ao organismo;
  3. Vitamina K: presente nos vegetais folhosos verdes escuros, grãos e cereais integrais. Age diretamente em processos de coagulação e manutenção da ligação de íons de cálcio nos ossos. Ou seja, ter a vitamina K equilibrada evita hemorragias e processos de trombose.
  4. Vitamina E: presente nas sementes e óleos. É uma vitamina que age diretamente no transporte reverso do colesterol e reduz o colesterol ruim na corrente sanguínea.
Ainda parece pouco? As gorduras também são partes estruturais de neurotransmissores e hormônios sexuais. Não se vive sem gordura.

Portanto, acrescente diariamente pequenas quantidades de gordura saudáveis, como castanhas do pará, amêndoas, avelãs, nozes, azeites extra virgens, óleo de coco, peixes, queijos,  leite e iogurte.


Como sempre, é extremamente importante um balanço nutricional. Todo consumo na medida certa, sem exagero é saudável! Procure um nutricionista para melhor orienta-lo!!

Beijos...
Vida longa e saudável para todos nós...

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Panqueca de aveia com geleia de frutas

Ingredientes:

1 xícara (chá) de farelo de aveia ou quinua - 80g
½ xícara (chá) de fubá - 65g
2 colheres (chá) de fermento em pó - 5g
2 colheres (sopa) de azeite de oliva - 20g
2 colheres (sopa) de iogurte desnatado - 30g
3 colheres (sopa) de geléia light de frutas - 45g
Modo de Fazer:

1. Coloque em uma tigela o farelo de aveia, o fubá e o fermento em pó. Faça uma cavidade no centro. Misture o azeite de oliva (reserve 3 colheres das de chá), o iogurte e 2 colheres (sopa) de água. Sove a massa por 3 minutos ou até ficar lisa, cubra com filme plástico e deixe descansar por 15 minutos.
2. Preaqueça o forno em temperatura média (180ºC).
3. Abra a massa em uma superfície lisa e enfarinhada com a ajuda de um rolo (até alcançar ½ cm) e corte em 16 pedaços com um cortador (4 cm de diâmetro). Arrume em uma assadeira, untada com o azeite de oliva reservado. Leve ao forno por 15 minutos ou até as panquecas ficarem levemente douradas. Retire do forno. 
4. Montagem: arrume a metade das panquecas nos pratos, distribua a geléia de frutas e cubra com as panquecas restantes. Decore com hortelã.

Rendimento: 8 porções de 30 g

Tempo de preparo: 10 minutos (mais 15 minutos para a massa descansar mais 15 minutos de forno) 

Valor nutricional por porção: 90 Kcalorias;


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Como guardar e conservar os morangos


Oba!!! Época do morango... yhumyyyyyyyyyy.....

Por onde passo tem alguém vendendo e nos mercados tenho visto as pessoas comprado desesperadamente já que o preço anda muito bom, e como conservar esse tanto de morango em casa? Muitas vezes, acabamos perdendo alguns morangos ou acabam mofando, por não armazenar corretamente. Por isso, vamos aprender a conservar e aproveitar nossos morangos por um tempo maior.

A primeira etapa é nunca deixar os morangos na embalagem que compramos, sei que geralmente as embalagens são feitas para preservar melhor o alimento, mas esse não é o caso dessas caixinhas plásticas, que na verdade acaba amassando a fruta, também deixa muita abafado e acaba fazendo o mofo e a umidade se espalhar, então a primeira regra é: Tire os morangos da caixa original. 

A segunda etapa é separar os morangos bons dos amassados e mofados também é fundamental, isso porque o mofo se espalha muito rápido e vai acabar contaminando o restante da caixa.

Se você e do tipo que chega em casa e lava seus morangos para guardar, saiba que isso diminui a vida dele, já que o morango odeia umidade e deixar ele molhado faz com que estrague mais rápido.

Geladeira ou Temperatura Ambiente?

Se você comprou o morango e pretende comer no mesmo dia, então o melhor é deixar em temperatura ambiente, agora se for usar outro dia o ideal é na geladeira, porém existem algumas regras para que seus morangos não estraguem.
  • Guardar em Pote fechado: Depois de separar os morangos bons o ideal é guardar em um pote com tampa, porém não deixe os morangos apertados o ideal é que eles tenham espaço entre eles para respirar, nesse caso se tive muitos morangos é melhor guardar em vários potes assim seus morangos podem durar mais tempo.
  • Guardar em Pote Aberto: Os mesmos critérios acima, mas nesse caso o ideal é forrar os potes com papel toalha para que ele absorva a umidade.
  • Guardar em uma Peneira: É uma ótima opção para evitar o acumulo de umidade, porém tenha cuidado ao empilhar os morangos, pois eles podem acabar ficando amassados e acelerar a deterioração.


Se for congelar, como eu faço sempre, higienize os morangos, depois os separe por porções que você usará para um suco ou preparação e leve ao congelador. Bem melhor que bater a polpa e guardar no congelador!

Aproveite as frutas da época, processo mais natural, rica em vitaminas e com valores bem mais agradáveis!

Beijos...
See you...

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Fantástico mundo das mulheres

Bom dia queridos,

Lendo e conversando com amigas, pensei, porque não mostrar um pouquinho mais do meu mundo particulaar, tirar as fantasias de como eu e a maioria das mulheres são. 

Acredito que todas nós, não somos apenas mais uma na multidão, mas sim, uma preciosidade chamada mulher! E quero dividir com vocês, um pouco da rotina de ser mulher, que vai muito além do que você vê em uma fotografia e acha que sabe tudo. kkkk... Sabe nada inocente! kkkkkkk... 

Cristã com muita fé, casada com muito amor, nutricionista com muita paixão, amante da vida e suas peculiaridades, sonhadora e batalhadora como toda mulher. 

Acordar 5:45 e pensar, vamos lá se acabar na corrida. Então você olha para o travesseiro e ele subitamente te agarra, te paralisa e ali você fica, tendo um caso de amor com ele. kkkk... As vezes isso nos acomete! Aí, mesmo cansada, tem que recompensar a noite. Meia hora depois, você salta correndo e vai agir. Então começa o dia... tomar um copo com água (porque isso é muito importante), tomar um bom banho, preparar um café da manhã saudável (para você e para o marido, o dele é sempre um pouco mais farto, porque os homens foram abençoado), lavar a louça (se você não lavar, ninguém fará isso) e tirar foto do café para postar é claro, ficar bonita, sair carregando tudo como se estivesse sempre atrasada (mesmo não estando) e sempre esquecer algo e ter que voltar para buscar e por fim.... por aquele super sorriso  e dar início aos deliciosos atendimentos nutricionais.



Essa só foi a parte da rotineira manhã! kkkkkkkkkkkkk... Como é bom viver uma vida real! Agradeça todos os dias, porque esse dom nos foi dado! Uhuuuu....

Espero que gostem desses post semanais. Quero dividi-los com vocês. Gostaria muito de saber como é a sua rotina? Vamos dividir experiências!!!!

E assim, damos início a mais uma semana cheia de esperanças, pois assim que é para mim, que seja para todos vocês também!

Beijos...
See you...

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Conheça dez sinais de alerta para a baixa imunidade



Unhas fracas, queda de cabelo, cansaço, problemas de pele... Se você apresenta um ou mais desses problemas, deve imaginar que está com a imunidade baixa, certo? Na verdade, não é tão simples assim. Sinais como esses podem ser muito vagos, já que podem significar uma infinidade de complicações, doenças e até fatores genéticos, que pouco têm a ver com uma imunodeficiência.

A médica imunologista Elisabete Blanc, do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da UFRJ, conta que a baixa imunidade pode ser de causa primária, ou seja, quando a pessoa já nasce predisposta pela genética. "Por outro lado, pessoas que são saudáveis, em um dado momento da vida, podem se expor a situações que levem à dificuldade do organismo em manter um equilíbrio imunológico", completa. 

Exemplos dessas situações vão desde maus hábitos a tipos específicos de tratamentos: uso de medicamentos que suprimem a imunidade, exposição à radiação, quimioterapia, má alimentação, uso de drogas, consumo de álcool, excesso de exercício físico, estresse prolongado, doenças que levam a uma grande perda de proteínas - substâncias que são "a matéria prima dos anticorpos", doenças crônicas, deficiências de vitaminas, falta de repouso adequado, entre muitos outros fatores. 

De olho nas doenças mais persistentes 

O ideal é procurar um médico e nutricionista ao perceber sintomas recorrentes ou persistentes. O exame clínico realizado, aliado à queixa e evolução de sintomas, são orientadores na solicitação de exames. 

É mais fácil, portanto, perceber que o sistema imunológico está pedindo ajuda quando há repetições de várias complicações no organismo, que demoram a ir embora. A diminuição da resistência orgânica cria condições para o desenvolvimento frequente de doenças. Se a pessoa apresentar um mesmo problema - ou mais de um - diversas vezes, deve procurar um profissional. 

A lista dos sinais alarmantes 

Ainda assim, não é tão simples a detecção, uma vez que repetir demais uma complicação não é certeza de uma queda na imunidade. Um indivíduo pode ter as unhas fracas durante meses, por exemplo, mas isso pode ser apenas consequência de má higiene ou falta de alguns nutrientes na alimentação. 

Por isso, vale ficar mais atento aos sintomas decorrentes de doenças que são mais comuns quando as defesas do organismo estão frágeis. Confira exemplos:

Boca: herpes, amigdalite e estomatite 

Pele: infecções recorrentes, abscessos, doenças gerais causadas por fungos, vírus e bactérias 

Ouvido: otites

Região genital: herpes 

Sistema respiratório: gripes e resfriados 

A pessoa já deve ser investigada quando:

Teve duas ou mais pneumonias no ultimo ano;
Oito ou mais otite no último ano;
Estomatite de repetição ou monilíase por mais de dois meses;
Abscessos (furúnculo) de repetição ou ectimia;
Um episódio de infecção sistêmica grave: meningite, artrose ou septicemia;
Infecções intestinais de repetição ou diarreia crônica;
Asma grave, doença de colágeno ou doença autoimune;
Efeitos adversos ao BCG e/ou infecção por microbactéria;
Quadro clínico associado a imunodeficiência;
História familiar de imunodeficiência.

Opte por um estilo de vida saudável, tendo como base uma alimentação adequada, balanceada e preventiva!

Grande abraço!!

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Nhoque de quinua

Ingredientes:
Nhoque de quinua - Imagem meramente ilustrativa
170 g farinha de quinua

1 xícara de espinafre cozido e picado

1 xícara de parmesão ralado

1 colher de azeite

2 xícaras de água sal a gosto

Modo de Preparo:

Ferva a água com o sal. Junte a farinha de quinua e mexa continuamente. Deixe cozinhar até que fique bem espessa. Retire do fogo e adicione o espinafre (refogado em água e bem picado). Misture bem. Abra a massa em 2 centímetros de largura sobre uma superfície lisa. Deixe esfriar e corte em quadrados ou círculos. Coloque em uma forma, polvilhe parmesão ralado e regue com um fio azeite. Deixe gratinar em forno bem quente. 

Informações Nutricionais por Porção:

Rendimento: 4 porções
Calorias: 271,5 kcal
Carboidratos: 27,7 g
Proteínas: 16,2 g
Gorduras: 10,95 g

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Segunda-feira Feliz!!!

Bommmm diaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!


Existe alguém muito especial torcendo por você! Seja feliz hoje...


Uma semana abençoada para todos nós!!!!

See you...
Beijos....

Bebidas alcoólicas e o ricos de Câncer Colorretal


A metanálise publicada na revista Alimentary Pharmacology & Therapeutics demonstra que indivíduos que consomem bebidas alcoólicas foram associados a um risco 17% maior de desenvolver adenoma colorretal (CRA), em comparação com os que não bebem ou bebedores ocasionais de álcool.

Vinte e três estudos de caso-controle e dois estudos de coorte foram incluídos na metanálise. Dado o fato de que diferentes estudos utilizaram diferentes maneiras para descrever o nível de consumo, o consumo de álcool, foi convertido em gramas de etanol por dia, utilizando as seguintes equações: 1 ml = 0,8 g e uma bebida = 12,5 g. O consumo de bebidas foi definido como leve (≤12,5 g/dia de etanol), moderado (12,6 - 49,9 g/dia de etanol) e intenso (≥ 50 g/dia de etanol). Abstêmios ou consumidores ocasionais de álcool foram a categoria de referência. Um modelo de efeitos aleatórios foi utilizado para estimar os riscos relativos (RR) e intervalos de confiança de 95% (IC) para a associação entre o consumo de álcool e o risco CRA.

Todos os indivíduos que consumiam álcool, leve, moderada ou intensamente, foram associados a um risco 17% maior de desenvolver CRA em comparação àqueles que não bebiam ou ingeriam ocasionalmente. A análise dose-resposta demonstrou que para aqueles que consomem 10, 25, 50 e 100 g de etanol/dia, o RR estimado de desenvolvimento de CRA foram 1,02 (IC 95% 0,89-1,16), 1,06 (IC 95% 0,92-1,20), 1,16 (95% IC 1,02-1,33) e 1,61 (95% IC 1,42-1,84), respectivamente, em comparação com o grupo de não bebedores ou consumidores ocasionais. Os resultados demonstram que não houve diferença significativa no risco de CRA entre esses gêneros. 

“Essa metanálise sugere que o consumo de álcool está relacionado a um aumento significativo do risco de CRA”, concluem os autores. “O estudo pode fornecer uma visão para o melhor entendimento da relação álcool-CRA. Recomendações de saúde pública para a prevenção do CRA devem considerar limitar o consumo de bebidas alcoólicas”, afirmam.

No entanto, os autores declaram que uma das limitações do estudo é o fato de não conseguirem determinar um padrão do tipo de bebida consumida pelos participantes, devido a heterogeneidade da amostra.

Referência(s)

Zhu JZ, Wang YM, Zhou QY, Zhu KF, Yu CH, Li YM. Systematic review with meta-analysis: alcohol consumption and the risk of colorectal adenoma. Aliment Pharmacol Ther. 2014;40(4):325-37.

Fonte: Nutritotal

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Faça do alimento seu medicamento


Faça do seu alimento seu medicamento diário!!!!!! Seu organismo agradece.

Coma de 3 a 5 porções de frutas diariamente, além das verduras, legumes e folhosos!

Mude seus hábitos, mude sua vida! Vida com saúde...

Beijos....

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Agora é a vez do Chá AMARELO


A bebida mais consumida no mundo é o chá, porém seu consumo se concentrava na Ásia e Europa. Diversos estudos comprovam o poder dos chás na prevenção de doenças cardiovasculares; as catequinas presentes nos diferentes tipos de chá foram capazes de impedir o crescimento de tumores no fígado, em experimento com ratos. As catequinas são compostos incolores, hidrossolúveis, que atribuem o sabor amargo e adstringência do chá verde.

Da mesma planta do chá verde, tão conhecido, vem o chá amarelo, da planta Camellia Sintesis, que apresenta processo de secagem e fermentação mais lento e, por isso, a cor do chá ao ser colocado em infusão, fica amarela. O que diferencia esse chá e o coloca a frente do chá verde, é o sabor, que de acordo com sua formulação, tem sabor mais doce e suave, de mais fácil aceitação.

Os polifenóis e catequinas presentes nesta planta são aliados no combate e varredura de radicais livres, manter a saúde integral das células, eliminação de substâncias altamente tóxicas e diminuição da acidez no estômago.

Como os radicais livres atacam as células da pele, o chá amarelo pode combater rugas, ressecamento e envelhecimento precoce. Em casos mais graves é usado para combater doenças malignas de pele.

O chá associado a uma dieta regular e atividade física frequente tem o poder de aumentar o metabolismo, auxiliando no emagrecimento, na eliminação de células de gordura, e há relatos de diminuição da sensação de fome, por “enganar” a fome.

O chá pode ser introduzido no dia a dia com objetivo de aumentar a disposição e energia durante o dia, mas lembre que não há ‘alimento salvador’. A recomendação é sempre analisar individualmente a aceitação dos chás, e consumi-los com as refeições menores, ou seja, nos intervalos das refeições principais. Com o uso adequado, os resultados poderão ser muito satisfatórios.

Experimente o chá da vez, você só tem a ganhar!

Grande abraço...

Fonte: Site meu nutricionista

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Você pode perder peso melhorando o seu intestino!


Queridos leitores, muitos de vocês já leram matérias sobre o funcionamento do intestino e as consequências para o nosso corpo, não é mesmo?

Hoje vamos falar do intestino não somente nos aspectos já conhecidos, mas também que o funcionamento correto do intestino é fundamental para perder peso porque está relacionado a modulação de hormônios que ajudam na saciedade (vontade de comer menos, quando está satisfeito).

Para o intestino funcionar bem não quer dizer que “ir ao banheiro” todos os dias é sinal de que ele está saudável. As fezes tem que ser marrom, lisas, sem rachaduras, odor característico, inteira, sem restos de alimentos, mucos ou sangue. Quando for eliminada não pode ter dificuldade ou ficar muito tempo no banheiro.

A produção de fezes saudáveis é muito relacionada ao tipo de alimentação da pessoa, atividade física, se ela fuma ou não, se ingere bebida alcoólica, nível de estresse, ansiedade, depressão, ingestão de fibras, tamanho do intestino e principalmente ingestão de água.

Outro fator muito importante é a disbiose intestinal. A maioria das pessoas tem porque é fruto de alimentação inadequada, poluentes ambientais, estresse, ingestão de medicamentos, conservantes e corantes, alimentos industrializados e outros. A disbiose intestinal é uma alteração na concentração de bactérias benéficas e maléficas no intestino. Pode ocorrer também no estômago ou boca e dando espaço para o crescimento de microorganismos indesejáveis como por exemplo a bactéria H.Pylori que causa gastrite.

O nosso intestino tem várias funções relevantes para o nosso corpo e que se o mesmo não funciona corretamente acarreta modificações ao longo de nosso corpo. As principais funções são modulação do sistema imunológico (melhorar a capacidade de defesa mas sem que haja muita ativação do mesmo), atua na quebra e eliminação de agentes tóxicos e cancerígenos, previne contra o aparecimento de bactérias maléficas, atua no metabolismo de drogas, diminui a formação de colesterol e eliminação de hormônios.

Hoje a função do intestino que será discutida é a saciedade. O nosso intestino tem papel muito importante para nós no que se refere a comermos menos. O nosso intestino tem várias ligações com o nosso cérebro para mandar estímulos de saciedade.
Quando ingerimos refeições ricas em gorduras e proteínas há ativação de hormônios que sinalizam para o cérebro para que cesse a ingestão destes alimentos. Outros hormônios também são ativados quando ingerimos refeições calóricas, praticamos atividade física.

Estes hormônios produzidos também inibem a ativação de hormônios que levam ao aumento da fome e que faz com que a gente coma mais.

Você sabia também que alguns destes hormônios também levam ao aumento do gasto energético, ou seja, do metabolismo? Dois hormônios em especial, o PYY e o PP tem esta ação.

Os hormônios da saciedade tem ação não somente no cérebro mas também no nosso estômago fazendo com que haja retardamento no esvaziamento, ou seja, o alimento fica mais tempo no estômago e este também emite sinais de saciedade para o cérebro.

Outra questão importante para a perda de peso é o controle na captação de açúcar e no metabolismo deste carboidrato. Para isto existe o hormônio GLP-1 que atua neste processo. Há regulação na glicemia (açúcar no sangue) fazendo com que não haja aumento da mesma.

Para que nosso intestino funcione de forma saudável e produza fezes de acordo com que foi citado, é preciso ter alguns hábitos como:

- Aumentar a ingestão de água. E falo de água pura mesmo!

- Colonizar o seu intestino com bactérias benéficas com a ingestão dos probióticos;

- Melhorar o seu funcionamento com ingestão de glutamina que dá energia as células do intestino e melhoram sua funcionalidade;

- Aumentar o consumo de fibras na alimentação que estão presentes nas frutas, verduras, legumes, aveia, quinua e outros;

- Diminuir o consumo de alimentos industrializados, cheios de conservantes, corantes, glutamato monossódico (realçador de sabor);

- Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

- Não fumar;

- Melhorar o nível de estresse e ansiedade;

-Não fazer uso de remédios para funcionar o intestino ou até mesmo “fitoterápicos” porque eles causam dependência e danos;

- Evitar a ingestão de sucos concentrados, suco em pó, refrigerantes;

- Relaciona-se muito o intestino preso com a ingestão de leite e derivados. Relevo ainda a importância do atendimento personalizado porque não quer dizer que todas as pessoas que tem intestino preso não podem consumir leite e derivados;

- Ir ao banheiro na hora que a vontade vier e não ficar “segurando”;

- Praticar atividade física.

Esta matéria tem caráter de informação e não exclui a importância da consulta com a nutricionista! Procure um nutricionista para melhor orienta-lo.
Fonte: - Site A nutricionista.
© Blog da Magda Vieira - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Giovanna Lacerda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo