Blog da Magda Vieira; Nutrição, Saúde e Bem-Estar

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Qual é a melhor hora para comer um doce?


Muitos responderiam: doce gostoso é bom comer a qualquer hora do dia!!

Mas… não é bem assim! Vamos entender o que acontece no nosso corpo quando comemos um doce.

O açúcar, ingrediente principal dos doces, se transforma em moléculas de glicose que circulam pelo sangue. Assim, quando comemos um doce de leite, por exemplo, o nível de glicose no sangue, isto é, a glicemia, aumenta. Este pico de glicemia é um alarme para a insulina, que é o hormônio que vai abrir a porta das células para permitir a entrada da glicose. Resultado: após o doce, vem a insulina que rápida e agilmente, “guarda” toda a glicose dentro da célula. Muito doce, muita glicose, muita insulina.

Quando comemos o doce em jejum ou no intervalo das refeições, a insulina está quieta no seu canto, “repousando”, então ocorre uma subida muito rápida da glicemia. Isso “desperta ” a insulina que, rapidamente, chega em grande quantidade para fazer seu “trabalho” e guardar a quantidade de açúcar ingerida. Consequência: a glicemia cai rapidamente e ficamos com fome de mais doce. Faz-se um ciclo que não é bom para o organismo.

A hora ideal para comer um doce, portanto, é logo depois das refeições. Quando ingerimos a sobremesa logo após o almoço ou o jantar, a insulina já está naturalmente “acordada” e trabalhando. Por isto, não provocamos nenhum pico, pois já tem muita glicose para guardar.

Não desperte picos de insulina em seu organismo. A vida pode ficar bem menos doce depois. Ou sem nenhum doce.

Fonte: Site Dra Ana Escobar

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Importância das frutas para as crianças


As frutas são ricas em vitaminas e fibras essenciais para o desenvolvimento. As fibras têm um papel importante para o funcionamento do intestino. As crianças devem comer de 2 a 3 porções de frutas por dia. As sobremesas, os lanches e os sucos podem ser ótimas oportunidades para cumprir esta meta. Importante: evite colocar açúcar, principalmente nos sucos. Muitas frutas já são doces. Habitue o paladar desde cedo. Uma dica: convide a criança a participar da escolha da fruta no mercado e depois convide-a para prepará-la em casa. Isto pode virar uma brincadeira que incentiva hábitos saudáveis.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Três razões para comer batata doce


1. É uma excelente fonte de energia para quem faz exercícios físicos

A batata doce é um carboidrato de alto valor energético que possui muitas fibras. Por isso, a glicose é liberada lentamente, evitando um pico indesejável de insulina. Resultado: ficamos com um nível de glicose no sangue mais baixo e ainda além disso, por um tempo bem mais prolongado. Por isso, se você vai treinar ou praticar esportes, uma boa dica é comer uma batata doce cozida mais ou menos 40 minutos antes de iniciar sua atividade física. Energia total!

2. Diminui o apetite e dá a sensação de saciedade

Como a glicose é liberada mais lentamente e por um tempo mais prolongado, não temos a sensação de fome depois de comer batata doce. Por isso é um bom alimento para ajudar no controle o peso. Mas atenção! Procure orientação profissional para não extrapolar suas necessidades diárias.

3. É uma fonte de vitamina A

Vitamina A atua como antioxidante, ou seja, ajuda a “limpar” as células de substâncias indesejáveis. Por isso, a batata doce é importante para o sistema imunológico que é o responsável por nos defender de agentes agressores.

Pode ser cozida, assada, na forma de purê ou do jeito que você imaginar. Escolha sua receita e gaste a energia da batata doce saudavelmente!

Fonte: Site Dr Ana Escobar

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Espinafre é aliado contra o câncer e protege o cérebro


O marinheiro Popeye foi o garoto-propaganda do espinafre nos desenhos animados. Após engolir uma porção da verdura, ele se tornava invencível e era capaz de salvar a Olivia Palito do vilão fortão Brutus. Certamente Popeye foi muito saudável também, evitando as mazelas do envelhecimento e de doenças provenientes de uma dieta pobre em bioflavonoides e muitos outros nutrientes encontrados no espinafre. Pesquisas recentes têm destacado como estes nutrientes funcionam para proteger a nossa saúde. 

Nitroglicerina nutricional

O espinafre é um dos alimentos mais nutritivos presentes na natureza, com poucas calorias e muitas vitaminas. Uma xícara de espinafre cozido no vapor contém meras 40 calorias, e quase todo o manganês e folato que o seu corpo precisa diariamente. O espinafre contém mais proteínas do que outras hortaliças e um alto teor de fibra, o que ajuda a desintoxicar e limpar o trato intestinal.

Vitaminas e minerais

Ele é rico em ferro (importante para a oxigenação do sangue), cálcio, magnésio e potássio, participam da formação dos ossos e dentes, saúde muscular e prevenção de câimbras. Também é fonte de vitaminas: A (olhos e pulmões), complexo B e ácido fólico (energia e crescimento muscular), C (imunidade e resistência a infecções), E (protege o sistema cardiovascular) e K (coagulação e ossos fortes). Uma xícara da verdura cozida fornece toda a quantidade de vitaminas A e K que uma pessoa precisa por dia, e quase 40% de sua necessidade de magnésio. 

Energia, muita energia!

O espinafre é a mais rica fonte vegetal de coenzima Q10, um composto presente nas mitocôndrias, o centro de produção de energia das células. A CoQ10 reforça o sistema imunológico e é um antioxidante que neutraliza os radicais livres, o que contribui para a longevidade. Quem também soma para alavancar o vigor é o ferro presente no espinafre, parte fundamental de uma enzima (NADH) necessária para a produção de energia e melhora do metabolismo.

Antioxidantes anticâncer

O espinafre contém mais de uma dúzia de compostos flavonoides que trabalham juntos como antioxidantes para nocautear as células cancerígenas. Estes flavonoides neutralizam os radicais livres no corpo e ajudam a prevenir o câncer de ovário, mama, próstata e cólon. Os fitoquímicos presentes no espinafre afetam a sobrevivência de células de câncer e inibem a inflamação, que faz parte dos processos básicos do crescimento do câncer. 

Amigo do coração

O espinafre é um excelente promotor da saúde cardiovascular. Sua ação antioxidante ocorre através da vitamina C e do betacaroteno, que trabalham juntos em prol do coração e do sistema circulatório, impedindo a oxidação do colesterol. O colesterol oxidado é um perigo para o sistema cardiovascular, contribuindo para o endurecimento e estreitamento das artérias coronárias. Uma porção de espinafre contém 65% da necessidade diária de folato, que neutraliza a homocisteína, uma proteína nociva que aumenta a chance de enfartar. 
Cérebro poderoso

O combustível do marinheiro Popeye melhora o funcionamento cerebral e protege contra o envelhecimento prematuro dos neurônios, evitando os efeitos degenerativos da oxidação no cérebro. Os pesquisadores descobriram que se alimentar com espinafre ajuda a proteger o cérebro de danos dos radicais livres e do declínio da capacidade cognitiva relacionado à idade avançada. O alto teor de vitamina E da folhosa verde-escura também contribui para driblar a neurodegeneração cerebral. 
Antinutrientes

O espinafre contém substâncias bociogênicas, de ocorrência natural em alguns alimentos, e que podem interferir com o funcionamento da glândula tireoide. O cozimento ajuda a inativar estes compostos, e o consumo moderado não traz nenhum problema. 

O espinafre contém purina e um consumo exagerado (mais de três vezes por semana) pode levar ao acúmulo de ácido úrico no organismo de algumas pessoas. Gota e cálculos renais de urato são dois exemplos de problemas relacionados ao consumo excessivo de purinas. Para os que têm gota ou ácido úrico elevado ele é contraindicado. 

Espinafre apresenta também um nível considerável de oxalato. Quando oxalatos tornam-se excessivamente concentrados em fluídos corporais, eles podem se cristalizar e causar cálculos nos rins e vesícula. Pessoas com litíase devem evitar o seu consumo. Cozinhar o espinafre em água inativa uma boa parte do ácido oxálico. 

Ácido fítico - bom mocinho

Benefícios de saúde importantes têm sido associados com a ingestão de fitatos. Isso inclui a prevenção de calcificações patológicas (cálculos renais, cálculos dentários e calcificação cardiovascular) devido a sua ação inibidora da cristalização de sais de cálcio. O ácido fítico está presente em inúmeros alimentos como nozes diversas, amendoim, sementes, feijões, cereais, tubérculos e folhas verdes - esta é a forma com que os vegetais armazenam o fósforo, um mineral essencial para a produção de energia. Apesar de sua aparente desvantagem (redução da absorção de ferro e cálcio), o ácido fítico é semelhante em alguns aspectos a uma vitamina, e metabólitos do ácido fítico têm funções necessárias nas células. Os estudos sugerem que é o ácido fítico, presente no espinafre, em grãos integrais e feijões, que confere as propriedades protetoras contra doenças cardiovasculares, câncer e diabetes. Só para constar: os grãos com pouco ou nenhum ácido fítico são os refinados. 
Modo de usar

O espinafre é carregado com luteína, um grande aliado contra doenças oculares como a degeneração macular senil e a catarata, mas ele precisa ser consumido com uma fonte de gordura para aumentar a sua absorção, assim como da vitamina E. Espinafre cozido e temperado com azeite faz uma combinação perfeita. Outra opção é refogar as folhas (cozidas e espremidas para retirar o excesso de água) no azeite e alho amassado, depois temperar com gotas de limão e uma pitada de sal marinho. O ideal é sempre usar o espinafre cozido para neutralizar os antinutrientes presentes nele, e vale acrescentar em sopas, omeletes, quiches, etc. Prefira a versão orgânica, pois o espinafre costuma estar muito contaminado por agrotóxicos. A dose ideal é uma porção (uma xícara) uma a duas vezes por semana. O espinafre deve fazer parte de uma dieta equilibrada, composta por uma grande variedade de alimentos, sempre alternando legumes e hortaliças. Nenhum exagero é benéfico. Equilíbrio e diversidade alimentar, este é o caminho para a saúde.

Fonte: Site Minha Vida

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Dicas para diminuição do percentual de gordura


  • Acredite que pode atingir seu objetivo, e assuma as responsabilidades de sua decisão. 
  • Siga corretamente o plano alimentar. Em caso de dúvidas ou insatisfação retorne ao consultório. Não mude a prescrição por conta própria, pois os alimentos estão combinados especialmente para que você melhore seu percentual de gordura e ganhe saúde. 
  • Aproveite esta etapa para reeducar sua alimentação. Assimilar novos hábitos alimentares é fundamental para que você não volte a engordar e para que se livre do efeito sanfona.
  • Estabeleça etapas. Reduzir 10% do seu peso gordo já proporciona benefícios para a saúde do seu coração e diminui os riscos de desenvolver diabetes e hipertensão. 
  • Programe suas compras, e não vá ao supermercado sem antes se alimentar corretamente. Fazer compras com fome pode ser uma armadilha perigosa. Não tenha em casa os alimentos não recomendados pela sua nutricionista. 
  • Faça as refeições em horários determinados e com intervalos regulares entre elas. Não faça jejum e não pule nenhuma refeição. Isso vai aumentar a sua fome e você comerá mais na próxima vez em que se alimentar. Além disso, sua capacidade de queimar gordura diminui quando você fica longos períodos sem se alimentar. 
  • Procure a companhia de alguém que também queira emagrecer. Vocês podem dividir o prato, escolherem as opções menos calóricas e fazer atividade física juntos. 
  • Coma devagar. Mastigue bem os alimentos. Saboreie as refeições. Repouse os talheres no prato entre cada garfada. Mesmo quando terminar de se alimentar com a sensação de que poderia comer mais, após 20 minutos, em média, você perceberá a sensação de saciedade. 
  • Use e abuse das opções da lista de substituições. Um cardápio monótono pode enjoar você e levar a carência de vitaminas e minerais. 
  • Durante o preparo das refeições evite provar a comida. 
  • Para beliscar no intervalo das refeições, ou como opção de entrada consuma alimentos de baixo valor calórico: vegetais a palito e hortaliças com molhos magros, picles, gelatina diet, refresco em pó diet, chás e café com adoçante, limonada, suco de caju e de acerola com adoçante, refrigerante diet/ light, água com gás e limão, ou suco Del Valle maracujá light. 
  • Cada hábito adquirido não deve ser perdido. Você pode estagnar, mas não regredir!! 
  • Não coma fazendo outras atividades. Esteja atento às quantidades que você come. 
  • Pratique atividade física com orientação de um educador físico e após avaliação médica. Os exercícios diminuem a vontade de comer doce e aumentam os hormônios calmantes.
  • Movimente-se mais em suas atividades diárias: ande a pé, suba escadas, lave o carro, etc.
  • Diferencie a fome da vontade de comer. 
  • Livre-se do ciclo: ansiedade, que leva a refeições exageradas, as quais levam ao ganho de gordura, culpa e baixa auto-estima, o que aumenta mais a ansiedade. Aprenda a descontar sentimentos negativos em exercícios físicos e numa boa conversa com os amigos.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Mamão ajuda na digestão e melhora o trânsito intestinal


Frutas são uma delícia e todo mundo gosta. Que tal aprender um pouco mais sobre uma fruta fácil de ser encontrada e também muito fácil de ser cultivada em casas que tenham um pequeno quintal? Estamos falando do mamão. 

O mamão é rico em vitaminas A, que é boa para a visão, vitamina C, que é aliada da imunidade, e vitaminas do complexo B, importantes para o sistema neurológico. Além de apresentar ferro, que ajuda a prevenir a anemia, cálcio, que é benéfico para os ossos e dentes, fósforo, potássio, que controla a pressão arterial, carboidratos, que são fontes de energia, fibras, que melhoram o trânsito intestinal, e carotenoides, que são bons para a pele. 

Os benefícios à saúde humana são muitos. A papaína presente no mamão auxilia no processo digestivo. Os demais componentes do mamão auxiliam no processo anti-inflamatório, antioxidante, nutritivo, digestivo, diurético, emoliente, laxante, refrescante e oxidante. Sem dúvida é importante incluir mamão no café da manhã ou na sobremesa, não acham? 

A maneira que eu indico para consumir o mamão é na forma natural da fruta, mas ele também pode ser consumido em vitaminas, sorvetes e compotas. 

Se você apresenta prisão de ventre, você tem mais um motivo para incluir mamão na dieta, pois a fibra presente no mamão auxilia no funcionamento do intestino, melhorando o trânsito intestinal. 

Para se beneficiar de tudo o que o mamão tem para oferecer, recomenda-se consumir uma fatia por dia do mamão formosa ou 1/2 mamão papaia. Em média 100 gramas de mamão possuem 50 calorias.

Curiosidades sobre o mamão

O mamão é originário da América tropical, onde era cultivado antes da chegada dos espanhóis. Os índios enrolavam a carne nas folhas do mamoeiro afim de obter uma carne macia. Quando o mamão está verde, ele deve ser embrulhado em jornal e mantido em lugar freso e escuro. Ao riscar o fruto longitudinalmente, a maturação do fruto acontece mais rapidamente, uma vez que as incisões eliminam em grande porção o látex contido na fruta, essa técnica pode alterar o sabor da fruta, pois o látex contém substâncias nutritivas que ajudam a melhorar o sabor. A Papaína, presente no mamão, é uma enzima digestiva reconhecida como superior a pepsina, que encontramos em nosso estômago, tem ação no meio ácido, neutro ou alcalino. É utilizada para alívio nos casos de indigestão aguda e como anti-inflamatório. A carpaína, também presente no mamão, é um alcaloide que, em conjunto com a papaína, atua sobre o líquido biliar, facilitando a digestão da carne e outros alimentos pesados, melhorando o processo de digestão.

Fonte: Site Minha Vida

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Saiba o que vai te ajudar a parar de comer doce


Você já teve aquele momento em que a vontade de comer doce era maior que tudo? Você não está sozinho! Quando alimentos ricos em gordura, açúcar ou cafeína são ingeridos em excesso, áreas do cérebro responsáveis pelo vício são ativadas. No caso dos doces, quem gosta muito desse tipo de alimento tem o cérebro 'viciado’ nos circuitos de prazer que ele ativa. Contudo, algumas pessoas são compulsivas e podem não perceber.

Mas como saber se há esse vício? Para descobrir, recomenda-se ficar um dia inteiro sem comer doce. Se notar irritabilidade, nervosismo e ansiedade você pode estar apresentando os primeiros sinais de compulsão.

O problema é que, quanto mais vontade de comer doce, mais ocorre a procura por alimentos ricos em açúcar para sentir a sensação de prazer, diminuir a ansiedade e saciar o vício, formando um ciclo vicioso. A compulsão surge porque após ingerir uma guloseima, por exemplo, o cérebro libera substâncias químicas naturais que dão sensação de imenso prazer. Ao reconhecer esta sensação boa, o cérebro começa a pedir mais açúcar.


Alguns alimentos podem ajudar a reduzir essa vontade por doces, por possuírem nutrientes específicos que ajudam a controlar essa vontade, alguns deles são:
  • Alimentos ricos em fibras: frutas com cascas, arroz integral, vegetais, folhosos. Esses alimentos ofertam fibras que aumentam a flora intestinal benéfica do organismo, promovendo saciedade e melhora no intestino.
  • Oleaginosas: em quantidades moderadas, são fontes de lipídios que previnem doenças e auxiliam na redução da compulsão por doces, inclusive o amendoim.
  • Frutas: banana e frutas cítricas são algumas que auxiliam na redução do estresse e consequentemente no consumo de doces e guloseimas.
  • Carnes: principalmente peixe e carnes magras, como o peru, são boas fontes de triptofano, constituem aliadas na resistência ao açúcar.

Além disso, atentos com a sua saúde separamos algumas outras dicas para você não mais cair nesse vício por doces:
  • Fique longe das tentações - ao fazer o supermercado evite comprar alimentos industrializados e açucarados. Livre-se de bolos, sorvetes e biscoitos, assim o acesso em casa será mais difícil.
  • Troque doces e açúcar por frutas - o corpo digere açúcares de frutas de um jeito específico e diferente da forma como digere o açúcar de mesa comum. As frutas contêm fibras, vitaminas e minerais e, quando consumidas em moderação, ajudam a contra-atacar os efeitos metabólicos da frutose e da glicose. 
  • Leia os rótulos - você pode se surpreender ao aprender quanto açúcar há nos alimentos que consome. O perigo está principalmente nos açúcares ocultos de alimentos industrializados que não ofertam nenhum nutriente importante para o nosso corpo, além de estimular a engordar e provocar cáries. É preciso estar atento também ao conteúdo de açúcar dos produtos, isso pode ajudá-lo a evitar alimentos altamente açucarados, livrando-o do vício.

Fonte: Site Bolsa de Mulher

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Como conservar Frutas


Consumir frutas é algo essencial para um vida mais saudável, mas como conservar elas da forma correta para que dure mais? Para quem tem uma vida corrida, me incluo nesse grupo, temos que optar pela praticidade sempre. Afinal não tem nada pior que ver frutas estragando na fruteira e na geladeira né? Então aqui vão algumas dicas que podem te ajudar a manter as frutas frescas por mais tempo.

Maças: O ideal é guardar fora da geladeira para que não fique com aquela textura farinhenta então mantenha em um local fresco e arejado por até duas semana.

Melão: Antes de serem cortado devem ser mantidos em locais frescos e arejados, depois de fatiado devem ser mantidos bem embalados na geladeira.

Abacaxi: O abacaxi mantém seus açúcares no fundo então mantenha ele de cabeça para baixo em temperatura ambiente por 2 dias para que a doçura se espalhe, depois de fatiado deve ser mantido bem embalado na geladeira. Para os sucos normais, funcionais e detox, eu os congelo em pedacinhos. Um suco prático, rápido e natural.

Frutas com caroços: Frutas como pêssego e abacate só devem ser colocados na geladeira depois de maduros, pois a baixa temperatura atrapalha o amadurecimento, então mantenha em local fresco e arejado até seu amadurecimento completo.

Morangos: Os morangos não gostam de água e nem de muita umidade então mantenha em potes fechados e forrados com papel absorvente na parte mais baixa da geladeira. Para os sucos, os lavo, seco e congelo inteiros. Na hora do suco, somente retiro do freezer a quantidade que quero, mais água filtrada e adoço a gosto ou bato com laranja! Super deliiiiiiii....

Beijos...
See you...

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Diário de Gravidez - 11 e 12 Semanas e o que comer na ansiedade ♥


Bom dia queridos leitores,

A gravidez é realmente um momento mágico, e eu estou vivendo isso, mas ainda não estou acreditando muito. kkkkkkkkk....

Mas é com toda essa empolgação que só quero ler, ver e falar sobre o assunto!

Hoje trouxe para vocês um pedacinho das minhas 11 e 12 semanas de gestação, para que vocês possam sentir um pouco desse momento #nutrigrávida.

Acontecimentos e dicas importantes para somar com sua vida. Vale a pena conferir, rir e se divertir comigo!



Beijos....
See you...

terça-feira, 9 de junho de 2015

Diário de Gravidez - 9 e 10 Semanas e Super alimentos ♥


Bommmmmm diaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!

Hoje quero dividir com você, mais um pedacinho da minha gravidez, contada no meu canal no youtube...  MagdaRochaNutri !!!! Estou me divertindo muito com tudo isso.

Aqui falo um pouco das minha semanas 9 e 10 e a super dica fica por conta dos Super alimentos para uma gestante saudável que você encontra explicações detalhadas neste post anterior  http://www.magdavieira.com.br/2015/05/conheca-10-alimentos-superpoderosos.html 

Divirtam-se

Espero que gostem, se inscrevam no canal para ficarem por dentro de todos os vídeos postados, curtam e compartilhem! Deixem seus comentários, novos assuntos que querem saber, perguntas frequente, dicas, críticas! Como sempre... é tudo nosso!!!!


Beijossss.... 
See you...

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Açúcar na alimentação dos bebês e crianças X hábito alimentar saudável


Ah esse tal de açúcar! Tão gostoso pra uns e nada inofensivo pra todos. É isso mesmo, pode ter gente que não ligue ou não goste, enquanto tem uma grande parcela da população que simplesmente ama açúcar e consequentemente doces, mas o certo é que ele faz mal sim e não é pouco pra nossa saúde. Mas o que fazer com algo que está presente em praticamente tudo o que consumimos? Como evitá-lo sem ser a neurótica da turma e o mais complicado, açúcar na alimentação dos bebê e crianças X hábito alimentar saudável, como devemos fazer?
Este é um assunto que vira e mexe caí em rodinhas de mães, pais e cuidadores e sempre mostra que as opiniões são bem divididas, porém, junto com as diferentes opiniões, percebo que existe sim muita desinformação e logo uma emenda na fala de:
- Credo, como você é neurótica! Só um pouco ou às vezes não tem mal algum dar açúcar pra criança!
ou então:
- Afffff, você não tem dó da sua filha? É só um pouquinho!
Gente, o que precisamos entender de uma vez por todas é que nós, adultos, é quem sabemos o sabor do açúcar, seja ele qual for. Somos nós adultos que sabemos as diferenças entre os sabores (azedo, doce, amargo, salgado….). E precisamos tirar da nossa mente, que os alimentos sem temperos, sal ou doce, são ruins.
Enquanto os bebês estão só no leite, eles só conhecem o gosto do leite, ou seja, eles não precisam consumir nada adoçado, NEM QUE NATURALMENTE com uva passa, açúcar de coco e etc. Não, eles não precisam!
E sabem porque?
Porque antes de você pensar em adoçar algo nem que seja naturalmente, você precisa pensar que o mais importante é a criação do hábito de seu filho e não simplesmente não consumir açúcar!
Ok! Até 2 anos não podemos dar o açúcar para as crianças, mas esta amplitude se dá pela importância de criar o hábito alimentar correto! Se deixamos a criança até 2 anos longe de açúcar e consequentemente de tudo o que contém açúcar como bolachas sem recheio, bolachas recheadas, chocolate, balas, pirulitos, leite condensado e etc, contribuímos de forma positiva para o hábito alimentar das crianças!
Até 1 ano, NADA que tenha açúcar pode ser dado, absolutamente nada. A partir de 1 ano, preparações que contém, açúcar já podem ser dados esporadicamente, aí sim entra a hora de se escolher a melhor fonte de adoçar as preparações, mas preparações e não sucos, por exemplo. Se você quer oferecer um bolo, um pão caseiro que tem como ingrediente o açúcar, ok, pode dar, mas escolha o melhor tipo.
Em relação aos sucos, enquanto você continuar oferecendo os sucos sem açúcar eles vão continuar aceitando desta forma. Caso queria mudar, uma dica é para as crianças acima de 1 ano, fazer combinações de frutas e acima de 2 anos, adoçar com uva passa, mel, açúcar de coco, mas ainda sem que seja algo frequente! Se até agora eles bebem suco sem precisar de algo que o adoce, continue assim!
Vamos exemplificar: criança de 3 anos que come uma panela de brigadeiro de biomassa, mousse de chocolate #sqn e etc e por mais que você ache que isso é correto, só porque são receitas mega naturebas, eu já te falo que não é, pois é errado uma criança ou qualquer pessoa comer 1 panela de brigadeiro de colher, 1 pote grande de mousse de chocolate, sejam eles quais forem e é aí que entra o grande desafio da alimentação saudável: CRIAR O HÁBITO CORRETAMENTE, pois não adianta ter um cardápio só com receitas naturebas se você tende a oferecer só receitas com fundo doce, conseguem me entender?
Esta criança provavelmente está acima do peso, só come o que é doce ou adocicado e sempre de forma bem exagerada, pois sempre foi educado assim: é “saudável”, pode comer e como ele não aceita as outras coisas, invisto nas receitas saudáveis que ele gosta! Ela não aceita salgado, comer comida é uma luta!
Alimentação saudável está além de só escolher os ingredientes corretos, está em também educar e colaborar para a criação do hábito de seu filho! Da mesma forma que você se esforça pra fazer receitas doces saudáveis, se esforce para as receitas salgadas, contribua de forma efetiva e positiva no hábito alimentar do bebê, da criança! Respeite o tempo de oferecer cada item, inove, faça preparações chamativas, tenha sempre paciência e amor!
Agora vamos ao exemplo dos alimentos industrializados que mais contém açúcar do que qualquer outro ingrediente e analise aí na sua casa quais seu filho consome, pra depois não falar que eu sou a neurótica anti- açúcar, pois se ele consome mais de 1 alimento da lista, praticamente todo dia, junto com o açúcar intrínseco nos alimentos naturais, sim, ele consome muito açúcar: ;)
  • Engrossantes em geral
  • Suco de caixinha (com exceção dos que está escrito no rótulo serem sem açúcar)
  • Petit Suisses
  • Iogurtes de frutas
  • Bebidas achocolatadas
  • Chocolate
  • Achocolatado em pó
  • Alguns leites em pó
  • Algumas fórmulas
  • Bolacha de maizena
  • Bolacha ao leite sem recheio
  • Bolacha recheada
  • Bolacha sem recheio integral
  • Suplemento alimentar infantil para colocar no leite e dar sabor
  • Gelatina em pó
  • Barra de cereal
  • Leite fermentado
  • Bolos prontos
Para saber melhor sobre eles, leia sempre os ingredientes dos produtos que você consome, a ordem em que eles aparecem determina quais tem em maior quantidade, o açúcar sempre está na quantidade de carboidratos, ou seja, tire uma base por este valor e claro, prefira sempre os produtos que não contém açúcar, mas nunca esquecendo da idade correta em que seu filho deve experimentar certos alimentos, além de colaborar de forma correta com a criação dos hábitos alimentares!
Você pode começar com esses cuidados antes mesmo, na sua gestação. Evitando os alimentos ricos em açucares, por mais que isso seja difícil. Sentir muita necessidade de comer doces, pode ser falta de vitaminas além do vício adquiro por doces!
Ah! Pra fechar com chave de ouro: Açúcar não é afeto ou amor. Açúcar é açúcar! ;)
Beijos,

Fonte: Site maternidadecolorida.com.br

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Os 6 Alimentos saudáveis que possa fazer você ganhar peso

Nem todos os alimentos não saudáveis engordam e nem todos os alimentos saudáveis emagrecem!!!! Devemos sempre seguir essa linha e ficar bem! Veja alguns desse alimentos aqui.

1. Oleaginosas
Castanhas contêm uma grande quantidade de óleos ômega que são essencialmente as gorduras. Leia a embalagem para mais detalhes e você vai achar que eles também estão no topo da contagem de calorias. As oleaginosas fazem muito bem para sua saúde, mas eles também podem ajudar a adicionar algumas polegadas a sua barriga. Por isso cada pessoa tem sua indicação específica de consumo!

2. Abacates

É muito recomendado consumir Abacates em uma base regular para a boa saúde por eles conterem uma grande quantidade de nutrientes essenciais que são vitais. No entanto, eles também são embalados com calorias e pode elevar ao ganho de peso, se você não consumir nas quantidades certas e se não se está exercitando o suficiente.

3. Iogurtes

As empresas fabricantes dos iogurtes, normalmente os anunciam como sendo 100% livre de gordura ou baixo teor de gordura. No entanto, eles não vão ajudá-lo a reduzir a sua ingestão de calorias. Estes produtos de iogurte são ricos em açúcar que derrota sua própria finalidade de ser livre de gordura, açúcares tem se mostrado serem piores do que as gorduras para quem está tentando perder peso. Verifique o rótulo do produto para obter melhores informações. Quanto maior o teor de açúcar, as maior será a caloria consumida - independentemente de gordura.

4. Smoothies

São tentadores alimentos de saúde do momento. Smoothies (macio em inglês) são deliciosas misturas de sucos de frutas, verduras, iogurtes, sorvetes e muitos outros ingredientes, que podem variar desde macadâmias até folhinhas de hortelã, dependendo do gosto e da criatividade de cada comensal. O ideal é que todos os ingredientes sejam utilizados geladinhos ou até mesmo congelados, já que a delícia deve ter uma consistência mais cremosa, como a de um milkshake. Pode ser duro para mantê-los fora de sua dieta, especialmente quando eles são tão saborosos. O ponto importante a observar aqui é que smoothies são ricos em açúcares frutose ou seja, de frutas que vão aumentar os níveis de lipídios no corpo. 

5. Granola
Granolas são saudáveis e viciante. Há muitas pessoas que simplesmente não conseguem resistir tê-las entre as refeições. Estes petiscos são alimentos de alto teor calórico e consumi-los na hora errada pode levar ao ganho de peso. É melhor para manter seu consumo a um mínimo.

6. Barras de proteína

Barras de proteína são anunciados como uma opção saudável para as pessoas que trabalham fora. É verdade que eles ajudam na reparação dos músculos após o exercício, no entanto, os fabricantes carregá-los com açúcares de modo a torná-los mais palatável. Shakes de proteína são uma opção muito melhor.

O segredo de tudo, sempre será comer o mais natural possível, e comer sempre com moderação e consciência. Tudo em exagero é prejudicial a saúde, incluindo os alimentos saudáveis! Procure um nutricionista para melhor orienta-lo!!!!

Beijo grande!!!!
See you...

terça-feira, 19 de maio de 2015

Sinais e sintomas de uma possível gravidez


Oi genteeeeeeeee!!!! E a empolgação toma conta de mim e eu só quero falar disso, viver isso, viver para isso, sentir isso... kkkkkkkkkkk... Isso tem nome sim!!! GRAVIDEZ!!!!!!!

Enjoos, cansaço, oscilações de humor, idas frequentes ao banheiro, seios inchados e sensíveis. Se você está sentindo estes sintomas, parabéns! Você, muito provavelmente, está grávida! Depois da confirmação da gravidez e a alegria do momento da descoberta, a cabeça da mulher se enche de dúvidas, principalmente se é o primeiro bebê: “E agora o que fazer?”


O primeiro passo é procurar um obstetra para começar o seu pré-natal e um nutricionista para cuidar da sua alimentação. Com eles, a mamãe pode garantir uma gestação tranquila e segura para si e o seu bebê. Se você não tem um ginecologista de confiança e com o qual se sinta a vontade, este é o momento de procurar um. Conselhos de amigas são sempre bem vindos, mas você também pode procurar no site do Conselho Regional de Medicina, que traz uma lista de todos os médicos inscritos no CRM. A especialização do médico deve ser Ginecologia e Obstetrícia.

Não se assuste com a quantidade de exames que serão solicitados pelo seu médico na primeira consulta. A cada três meses a mamãe faz uma bateria de exames e alguns outros no meio do caminho também. Desta forma é possível detectar doenças genéticas e outras que podem se desenvolverem durante a gravidez – como a Diabetes Gestacional.

Aí chega o momento com certeza mais aguardado pelas mamães, a ultra-sonografia. O primeiro ultra-som detecta o tempo de gestação, que é calculado por meio da distância da nuca do bebê até a nádega. No vídeo eu conto um pouco desse momento emocionante que passei!!! Somente por volta da 16o semana de gestação é possível determinar o sexo do bebê na ultra-som, mas se você estiver muito curiosa, tem o exame de sangue de sexagem fetal (entre 8 e 12 semanas). Durante a gravidez é recomendada a realização de, pelo menos, quatro exames.

Com estes cuidados, alimentação adequada e apoio da família e amigos, só resta à mamãe curtir a fase mais linda de sua vida e aguardar a chegada do seu tesouro.


quinta-feira, 14 de maio de 2015

Conheça 10 alimentos superpoderosos para a gravidez


Alimentar-se bem durante a gravidez muitas vezes parece uma tarefa complicada, especialmente porque há informações tão contraditórias a respeito do que faz ou não bem para você e seu bebê em desenvolvimento.

Como não ficar confusa quando alguns especialistas condenam bife de fígado , enquanto outros dizem ser um excelente alimento para grávidas? 

Para te ajudar ter uma gravidez tranquila e saudável, a seguir uma lista de alimentos altamente recomendados para que você possa consumir o máximo possível de nutrientes que você e seu bebê precisam.

Você não tem que gostar de todos ou comê-los a toda hora, mas procure escolher alguns dos seus favoritos para dar aquele empurrãozinho nutricional na sua gravidez.

Ovos

Além de poucas calorias, os ovos contêm mais de 12 vitaminas e minerais e ainda uma quantidade nada desprezível de proteínas, substância essencial para a intensa produção de células que acontece no corpo do bebê.

São também ricos em colina, um nutriente que promove o crescimento do bebê e sua saúde cerebral, ao mesmo tempo que ajuda a prevenir defeitos do tubo neural. Você pode procurar ainda marcas de ovos enriquecidos com ômega-3, um tipo de gordura que promove o desenvolvimento do cérebro e da visão.

Aqui vão mais alguns argumentos para convencê-la: ovos são baratos, fáceis e rápidos de fazer e altamente versáteis. 

Se você estiver cansada demais para preparar uma refeição completa, pode preparar uma omelete caprichada com outros ingredientes de sua preferência ou até acrescentar um ovo cozido em sua salada. Caso esteja de olho na balança, você pode deixar a omelete menos calórica misturando mais claras do que gemas (por exemplo, usando um ovo inteiro e 2 clara). 

Lembre-se somente de cozinhar os ovos bem para evitar o risco de transmissão de salmonela, uma bactéria que provoca infecções alimentares graves e pode levar até a partos prematuros e abortos espontâneos.

Sardinhas

Peixe abundante e de baixo custo nas feiras e mercados de todo o país, a sardinha conta com proteínas completas e de alto valor biológico, ferro, fósforo, magnésio, vitaminas A, B, D, E e K.

Apresenta ainda uma elevada quantidade de ácidos graxos essenciais do tipo ômega-3, cujo efeito é proteger o corpo contra doenças cardiovasculares. O famoso ômega-3 -- uma gordura poli-insaturada -- diminui os triglicérides e o colesterol total do sangue, baixando como consequência o colesterol ruim (LDL) e aumentando o bom (HDL). 

Para aproveitar ao máximo todos os benefícios da sardinha, a forma de preparo é fundamental, já que se ela for frita ou colocada em microondas acaba perdendo suas propriedades. O ideal é preparar sardinhas assadas ou cozidas.

Outra coisa a ser evitada é comprar sardinhas enlatadas, em conserva tanto em óleo como em tomate, porque, nesse formato, possuem alto índice de sódio e podem elevar sua pressão arterial.

Para não enjoar de só comer sardinha, você pode alternar com outros peixes nutricionalmente tão ricos, como salmão, cavala ou arenque.

Feijão

O feijão é um alimento nutricionalmente completo, sendo fonte de proteínas, ferro, cálcio, magnésio, zinco, vitaminas (principalmente do complexo B), carboidratos e fibras. Além disso, possui substâncias antioxidantes vinculadas a um menor risco no desenvolvimento de alguns tipos de câncer e a uma menor incidência de doenças degenerativas.

Contém ainda fibras solúveis que, depois de ingeridas, transformam-se em gel, permanecendo mais tempo no estômago e acarretando em uma maior sensação de saciedade. Esse "gel" que mata a fome serve também para atrair as moléculas de gordura e de açúcar, as quais são posteriormente eliminadas pelas fezes, ajudando a reduzir os níveis de colesterol e glicemia do sangue.

As proteínas do feijão têm valor nutricional pouco inferior às apresentadas pelas carnes, com uma vantagem: quando combinadas ao arroz, formam uma mistura de proteínas mais nutritiva.

Para facilitar o preparo do feijão, procure deixá-lo de molho, de preferência em água morna, no mínimo duas horas antes do cozimento, desprezando esta água. Se tiver panela de pressão para cozinhar, melhor, porque ela acelera o processo e há menos perdas nutricionais no cozimento.

É no grão que está localizada a fibra, por isso faça uma forcinha para consumi-lo também, caso você seja do time que só gosta do caldo.

Como para algumas pessoas o feijão causa gases (que já são mais frequentes de qualquer forma durante a gravidez), diminua a frequência do consumo se não estiver fazendo bem para você. Aí você pode experimentar com outras leguminosas também bem nutritivas, como grão-de-bico ou lentilha.

Ao deixar qualquer um deles de molho antes do cozimento, você ajuda a reduzir os elementos formadores de gases.

Pão integral

O pão integral apresenta as mesmas propriedades de vitaminas, magnésio, cálcio, potássio, fósforo e ferro do que o pão branco, com a vantagem de os benefícios serem em quantidades mais significativas.
Possui ainda fibras que auxiliam no bom funcionamento do intestino (boa notícia para qualquer grávida que sofre de prisão de ventre), controle do colesterol e maior sensação de saciedade.

Você pode fazer uma gostosa pasta de ricota batida no liquidificar com ervas (manjericão, orégano e alecrim), uma pitada de sal e um fio de azeite. Passe essa espécie de patê no pão e coma com alface, tomate e cenoura ralada.

Aveia

A aveia auxilia o sistema imunológico a se manter ativo, algo importantíssimo durante a gestação, quando há uma baixa natural da imunidade da mulher e, portanto, uma maior suscetibilidade a doenças e infecções.

Assim como o feijão, a aveia é também rica em fibras solúveis, do tipo que limpam as artérias do corpo e ajudam a reduzir taxas do colesterol ruim (LDL). Pode ser classificada como um verdadeiro coquetel mineral por conter cálcio, ferro, potássio, sódio, fósforo, selênio e zinco.

A recomendação de consumo é de 20 a 30 gramas ao dia, sendo que uma colher de sopa tem em média 20 gramas. O farelo de aveia é a forma mais nutritiva de ingerir o alimento, que pode ser adicionado a frutas, iogurtes e vitaminas, além de preparações salgadas, como sopas e saladas (em algumas regiões do país já existe à venda granola salgada justamente para essa finalidade).

Castanhas do pará

Você não é lá muito fã de peixe ou de ovos, mas, ainda assim, quer incluir o tão falado ômega-3 na sua alimentação porque ele é importante para o desenvolvimento do cérebro do bebê?

Então experimente incluir um lanchinho com três ou quatro castanhas do pará no seu dia. Outro jeito gostoso é acrescentá-las picadas na salada, em farofas salgadas ou no sorvete para um crocante a mais.

Nessa mesma categoria, das oleaginosas, estão também as nozes, amêndoas e castanhas de caju, torradas ou cruas. Procure comprar qualquer uma delas sem adição de sal, para não correr o risco de sua pressão arterial subir.

Iogurte

Os dois principais nutrientes do iogurte são a proteína, fundamental para a construção das células do corpo do bebê, e o cálcio, vital para a formação dos ossos e dentes. Existe no mercado alguns iogurtes que são ainda mais recomendados porque costumam ter o dobro de proteína que os iogurtes comuns (leia os rótulos). Só tome cuidado com eles se estiver de olho na balança, porque tendem a ser mais calóricos.

As bactérias naturalmente presentes no iogurte são excelentes para equilibrar a flora intestinal e colaborar no seu funcionamento e também evitam o crescimento de micro-organismos indesejáveis que causam doenças.

Se você não gosta do gosto do iogurte natural, experimente misturar um pouquinho de mel e frutas frescas picadas, ou então preparar uma bebida bem nutritiva com iogurte batido no liquidificador, frutas, mel e umas colheradas de aveia.

Couve manteiga

Quem diria que uma verdura das mais despretensiosas pudesse ser tamanha fonte de nutrição? A couve contém mais ferro e cálcio que quase qualquer outra verdura, e seu alto teor de vitamina C aumenta a capacidade de absorção desses minerais pelo organismo.

É ainda excelente fonte de betacaroteno e vitamina E, de ácido fólico, ferro e potássio.

Servir couve com umas gotinhas de limão ou com outras frutas cítricas na mesma refeição acelera a absorção de ferro e cálcio (se preferir, pode tomar uma limonada ou um suco de laranja). Para preservar as vitaminas A e C, é bom cozinhá-la rapidamente com pouca água. Outra forma de cozimento é só no vapor ou ainda em caldo para uma deliciosa sopa.

Comer couve crua, como salada, também é uma ótima opção.

Patinho (carne bovina magra)

Por conter grande quantidade de ferro, o patinho é um tipo de carne bastante indicado às mulheres grávidas na prevenção da anemia, uma doença nada incomum na gestação e que pode provocar cansaço e mal-estar.

O patinho é uma carne que tem proteínas de alto valor biológico para o crescimento saudável de músculos, órgãos e todos os tecidos em formação do bebê. Conta ainda com significativa concentração de vitaminas do complexo B, em especial a B12, essencial no desenvolvimento do sistema nervoso. 

Prefira as preparações cozidas e assadas. Cortado em fatias, o patinho transforma-se em um dos melhores bifes que se pode conseguir a partir de carne bovina. É também uma excelente opção para fazer carne moída, almôndegas, bolo de carne e hambúrguer caseiro.

Laranja

Possui grande quantidade de vitamina C , a qual, associada a algum alimento que seja fonte de ferro, auxilia na absorção desse mineral tão fundamental para qualquer gestante.

Além de vitamina C, a laranja é também fonte de minerais como cálcio, ferro, fósforo, vitamina A e potássio, auxiliando assim na defesa do organismo contra infecções. Por ser rica em fibras, funciona como um regulador intestinal natural (coma com bagaço e tudo, incluindo a parte branca).

Como a vitamina C se oxida rapidamente, é preciso que você consuma laranjas imediatamente após descascar (o mesmo vale para o suco).

terça-feira, 12 de maio de 2015

A Cegonha já está a caminho


Bom dia gennnnnnnteeeeeeeeee....

Hoje venho trazer uma boa notíciaaaaa!!!!! É isso mesmo... tem um cegonha a caminho. Estou grávidinhaaaaaaaaaaa.... #OMG !!!! Em março minha irmã foi abençoada com uma linda bêbezinha, e agora eu serei agraciada tamém. Chegou a geração crianças na família novamente!!!!!

Meus projetos foram antecipados porque a Bíblia mesmo diz: O coração do homem faz planos, mas a resposta certa vem do Senhor (Provérbios 16.1). O tempo de Deus é o tempo de Deus! E estou muito feliz por isso.

E com essa nova fase da vida quero dividir com vocês, cada momento, cada expectativa e todo o cardápio de um nutri gestante!!!!! Porque a rapadura é doce e calórica, mas não é mole não. kkkkk... Foco no cardápio sempre!


E com tudo isso, dei o pontapé inicial no meu canal no youtube para falar sobre esse momento maraaaaaa... e outras coisinhas mais!!! Se inscrevam no canal, curtam, compartilhem e acompanhe semanalmente o fantástico mundo de uma mulher, esposa, gestante, nutri, filha..... e daí vai as versões que sairão!


Espero que gostem e aproveitem muito comigo toda essa nova fase!!!!!!
Beijosssssssssssssss......

terça-feira, 28 de abril de 2015

10 Benefícios do Gengibre

O gengibre é um ingrediente muito popular em muitas refeições preparadas, especialmente nos países asiáticos, onde o foco parece ser mais sobre os alimentos mais saudáveis, como vegetais e especiarias. Aqui no ocidente, já estamos bem familiarizado com gengibre, que recebe o seu sabor característico - pelo menos quando é feita a partir de ingredientes naturais. Acontece que há muito mais para o gengibre do que apenas um bom sabor refrescante ou um ingrediente no nosso prato favorito em um restaurante asiático. Gengibre tem inúmeros benefícios para a saúde. Aqui estão algumas maneiras de gengibre pode ajudar a melhorar a sua saúde.


#1 Risco de Câncer
A investigação médica descobriu que o gengibre pode trazer muitos benéficos na luta contra o câncer. Um estudo determinou que o gengibre pode ajudar a tratar câncer de ovário, enquanto o outro descobriu que ele pode ajudar na batalha contra o câncer colorretal, diminuindo a crescido de células cancerosas.

#2 Mal estar pela manhã
Para algumas mulheres que esse mal pela manhã, grávidas não é o maior problema de todos, enquanto para outros pode ser um pesadelo. Gengibre, é muito conhecido por sua capacidade para ajudar a acalmar o estômago, foi encontrado para ser tão eficaz como a vitamina B-6 para o tratamento do mal pela de manhã.

#3 Circulação
Milhões de pessoas têm problemas com a circulação sanguínea, especialmente idosos, ou que tenham fumado por muitos anos. O gengibre contém três minerais muito benéficos, cromo, magnésio e zinco. Estes três minerais pode ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo, ajudando a aliviar alguns dos problemas que resultam da má circulação.

#4 Melhora a absorção
Embora este benefício pode parecer um pouco obscuro, é potencialmente um grande problema, uma vez que a forma como absorver os nutrientes nos alimentos que comemos tem um enorme impacto sobre a nossa saúde em geral. Gengibre pode estimular a liberação de secreções gástricas do pâncreas, que é essencial para a boa digestão dos alimentos e como efetivamente nosso corpo absorver nutrientes.

#5 Dor e inflamação
Inflamação no corpo é suspeito como causa para uma quase incontável variedade de problemas de saúde. Não só o gengibre ajuda a luta contra inflamação devido às suas propriedades anti-inflamatórias poderosas, ele também ganhou uma reputação como um analgésico.

#6 Doenças respiratórias
Gengibre pode ajudar a expandir os pulmões e tornar a respiração mais fácil para aqueles que sofrem de várias doenças respiratórias. Desde gengibre também é um expectorante natural, ele pode ajudar a quebrar o muco e catarro, tornando mais fácil para expulsar do corpo.

#7 Aumento da Imunidade
O gengibre também pode ajudar a impulsionar o sistema imunológico, tornando o organismo mais bem equipados para combater todo o tipo de doença que você pode pensar, a partir de gripes e resfriados ao câncer. Tornou-se claro para os médicos e cientistas que o próprio sistema imunológico do corpo é a arma mais importante na luta contra qualquer forma de doença.

#8 Risco de AVC
Consumir um pouco de gengibre todos os dias pode ajudar a prevenir os depósitos de gordura nas artérias, que pode ajudar a reduzir o risco de acidente vascular cerebral.

#9 Alívio da Azia
Já mencionamos a capacidade do gengibre para ajudar a reduzir os efeitos do mal pela manhã e enjôo, mas a sua capacidade para ajudar a digestão não termina aí. O gengibre também é útil para aqueles que sofrem de azia ou indigestão. É mais comumente usado para preparar um chá suave quando é utilizado para esta finalidade.

#10 Alívio da Enxaqueca
Os estudos sugerem que o gengibre pode ser útil no tratamento de dores de cabeça de enxaqueca. Acredita-se que ele pode ajudar a acabar com um tipo de hormônio semelhante no organismo, dos prostaglandinas de causar inflamação e dor nos vasos sanguíneos, o que pode ser uma causa para enxaquecas.

Mas atenção, hipertensos deve consumir o gengibre com moderação!!!!!

Fonte: Daily Entertainment.me

terça-feira, 21 de abril de 2015

Mãe que amamenta: por que cuidar da saúde é fundamental



Pega correta, ambiente tranquilo, posição do bebê, período de descanso... Tudo isso entra na lista de itens importantes para o sucesso da amamentação, mas a saúde da mãe é tão fundamental quanto. Afinal, você precisa estar bem – física e psicologicamente – para que se sinta capaz de nutrir seu filho. Por isso, durante esse período, a alimentação deve ser ainda mais equilibrada, contendo vitaminas (A, completo B, C e D) e minerais (ferro e cálcio) suficientes para garantir o seu bem-estar e o do bebê.

Assim, nem cogite fazer aquelas dietas restritivas. Durante a lactação, as necessidades nutricionais são maiores do que na gravidez, já que há uma maior demanda energética - o bebê dobra o peso quatro meses após o nascimento. Por conta disso, a perda dos quilos adquiridos durante a gestação é uma consequência da energia gasta para a produção do leite e amamentação.

Outro cuidado está na hidratação. Inevitavelmente, você vai sentir muita sede ao amamentar. Isso está relacionado diretamente à quantidade de líquidos perdidos no aleitamento. Por isso, além de ter sempre um copo d´água à mão, lembre-se de consumir cerca de 2 litros de líquidos por dia. Fique longe também de bebidas alcoólicas e cigarro.

Agora, mesmo com todos esses cuidados, muitas mulheres precisam recorrer a medicamentos ou têm algum problema de saúde que coloca em dúvida se é seguro continuar amamentando. Segundo o manual Amamentação e uso de drogas e outras substâncias, do Ministério da Saúde, em parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria e a Febrasgo, são raras as vezes em que a interrupção do aleitamento por tratamento farmacológico é realmente necessária. O aleitamento materno é uma prática de fundamental importância para a mãe, a criança e a sociedade em geral, que deve ser sempre incentivada e protegida, salvo em algumas situações excepcionais.

Abaixo, selecionamos algumas situações que podem, ou não, atrapalhar a amamentação:

Anemia: mães com essa condição podem amamentar, mas devem procurar o médico, primeiro para avaliar qual é o tipo – o mais comum é que a anemia seja causada por falta de ferro, mas também ocorre deficiência de vitamina B12 ou causas genéticas –, depois para tomar as medidas necessárias e ajustar a alimentação.

Doenças graves: alguns casos são considerados impeditivos. O principal é o vírus HIV e outros da mesma família (HTLV 1 e 2). A Doença de chagas e a galactosemia, condição genética rara que dificulta a digestão de um tipo de açúcar, também são contraindicações formais. Para outras situações, o pediatra deverá orientar quanto à necessidade de suspender temporariamente a amamentação. No caso do câncer de mama, dá para amamentar se a mulher estiver clinicamente bem e não for mais submetida a radio ou quimioterapia. Se uma das mamas teve de ser retirada, a outra pode produzir leite normalmente.

Gripe: não deve ser motivo de grande preocupação, pois, se a mulher passa o vírus pelo leite, transmite também os anticorpos. O cuidado maior com a transmissão de vírus deve ser quando a mãe espirra, tosse ou mesmo pelas mãos. Por isso, é fundamental lavá-las antes de pegar a criança.

Exames com uso de contraste: eles normalmente são seguros, pois as moléculas grandes do contraste não passariam para o leite. Mas é importante saber quais as substâncias utilizadas. O iodo, por exemplo, não é indicado. Consulte sempre o médico.

Uso de remédios: algumas substâncias são consideradas incompatíveis com a amamentação (como os antineoplásicos e os radiofármacos) e outras devem ser ministradas com cautela. Por isso, por mais inofensiva que pareça uma pastilha para dor de garganta, consulte o seu médico antes para saber se não há risco para o bebê.

Fontes consultadas: Fabíola Cassab, fundadora da Matrice – Ação de Apoio à Amamentação e membro do Comitê de Aleitamento do Ministério da Saúde; José Espin Neto, pediatra da Unicamp, em Campinas (SP); manual Amamentação e uso de drogas e outras substâncias, do Ministério da Saúde, A Bíblia da Gravidez (CMS Editora)
Site Revista Crescer.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Dicas para manter os rins e a bexiga livres de toxinas


Dispor de rins saudáveis e limpos de toxinas é um segredo essencial para nossa saúde geral. E se, além disso, conseguimos cuidar de nossa bexiga, evitamos as clássicas e incômodas infecções. Quer conhecer dicas que ajudarão a proteger órgãos tão importantes de toxinas? Então confira.

Dicas para eliminar toxinas dos rins e da bexiga

Sem dúvidas você já ouviu falar em muitas ocasiões da necessidade de depurar o organismo de elementos que comumente são chamados de toxinas. Mas, o que realmente são essas toxinas? Essas substâncias são, basicamente, elementos presentes em nosso sangue que chegam a ele através dos rejeitos alimentares que não nos servem de nada, elementos nocivos que entram em nosso corpo através da contaminação, da alimentação e, em algumas ocasiões, são também restos de medicamentos que costumamos tomar. Nossas células também produzem rejeitos que devem ser eliminados, como metais ou os cristais de ácido úrico.

Tanto o fígado quanto o sistema linfático realizam a tarefa de depurar o sangue, além dos rins que são os que se ocupam das seguintes tarefas:

  • Regular os níveis de sódio, fósforo e potássio, para que depois voltem novamente ao sangue de forma equilibrada.
  • Regular hormônios importantes: eritropoetina, renina e calcitriol (vitamina D).
  • Regular o equilíbrio ácido-base (pH) do organismo.
  • Regular a pressão sanguínea.

Assim, é fundamental que eliminemos todas essas toxinas, pois armazená-las no corpo pode trazer consequências pouco saudáveis tais como:

  • Cansaço.
  • Retenção de líquidos.
  • Mal-estar geral.
  • Desgaste dos tecidos: muitas células morrem diariamente.
  • Infecções.
  • Problemas em vários órgãos, pois o excesso de toxinas dificulta que cada um desempenhe suas funções.
  • Febre.
  • Perda das defesas e fragilidade do sistema imunológico.

Então, o que podemos fazer para depurar as toxinas diariamente e melhorar assim o funcionamento dos rins e a saúde da bexiga? Tome nota:

1. Suco de mirtilo


O mirtilo é um excelente protetor para a bexiga, pois evita infecções e mantém o equilíbrio natural evitando que elementos nocivos sejam armazenados. Além disso, faz com que a urina fique mais pura, com menores teores de metais pesados, que são capazes de danificar os rins. É um tesouro natural de antioxidantes que devemos incluir em nossa alimentação diária.

2. Suco de maçã

Antes de qualquer coisa, é preciso entender que esse suco de maçã deverá ser sempre natural, e jamais industrializado como aqueles encontrados em supermercados. O ideal seria preparar um suco de maçã verde diariamente, incluindo também sua casca. Essa é uma fruta ideal para limpar o fígado e os rins, pois tem um teor natural de antioxidantes que regulam bem o nível de açúcar no organismo.

3. Suco de cenoura e uva

Atreva-se a combinar esses dois ingredientes! As incríveis propriedades da uva já são conhecidas. É cheia de antioxidantes, vitaminas e minerais, componentes ideais para depurar os rins e proteger a bexiga. Quando combinados com a cenoura se convertem em um remédio perfeito para limpar o organismo de toxinas. Perfeito se prepararmos à noite, para tomar no jantar.

4. As melhores verduras

Não deixe de tomar nota das verduras mais adequadas para limpar os rins e a bexiga. São alimentos muito saudáveis com os quais podemos preparar inúmeros pratos. Lembre-se sempre de que devem ser frescos. Eles são: aspargos, beterraba, alcachofra, salsão e espinafre, verduras diuréticas que fazem urinar mais vezes e, com isso, depuram o corpo de toxinas.

5. As plantas naturais mais benéficas

Existem inúmeras plantas medicinais que cairão muito bem para cuidar dos rins. É muito adequado consumir infusões dessas plantas pela manhã ou no meio da tarde. Mas, de quais plantas tão benéficas para depurar toxinas estamos falando? O dente de leão e a salsa.

Para que sejam mais efetivas podemos, por exemplo, preparar uma decocção de um molho de salsa em um litro de água. O sabor é muito forte, porém, vale a pena beber ao longo de todo o dia. Se fizermos isso uma vez por semana, será muito útil para depurar as toxinas.

Em quanto ao dente de leão, o mais adequado é consumir sua infusão depois de cada refeição, porque também atuará como um grande digestivo.

Para concluir, essas dicas simples serão muito úteis, mas lembre-se sempre de manter uma alimentação equilibrada, onde não haja abuso de gorduras ou de alimentos processados, como é o caso das farinhas refinadas. Limite o uso de açúcar e o sal, porque são grandes inimigos dos rins, e aproveite os benefícios dessa mudança de hábitos!


Fonte: Site Melhor com Saúde
© Blog da Magda Vieira - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Giovanna Lacerda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo